terça-feira, 22 de abril de 2014

Projeto Som da Casa

Projeto Som da Casa tem como objetivo levantar fundos para a manutenção de nossa permanência no galpão da FPTAI, onde são desenvolvidas atividades culturais-artísticas aberta a comunidade, contribuindo para o acesso a uma arte pública.

Nessa sexta, dia 25, às 19hrs, na Federação Prudentina de Teatro e Artes Integradas.
Rua: João Caseiro, 65, Vila Brasil.





quinta-feira, 20 de março de 2014

CABARÉ CULTURAL Lugar de Mulher é Fazendo Arte!


No próximo domingo artistas da FPTAI apresentarão o Cabaré Cultural Lugar de Mulher é Fazendo Arte durante evento para convidados, em Comemoração pelo dia de Luta das Mulheres, organizado pelo SINTRAPP - Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Presidente Prudente e Região.

O Cabaré será um espetáculo interativo de variedades artísticas, que reúne grupos da FPTAI e parceiro. Esquetes cômicas, palhaças, dança e música serão as linguagens pelas quais as artistas e os artistas poderão homenagear as mulheres. Mais do que isso, uma forma divertida, sem deixar de ser crítica, e um tanto excêntrica, de ver e de ser mulher.
Participam da apresentação os grupos artísticos Quévê Vemvê, Banda Mocambo Groove, Brincantes do Pisa Chão, Coletivo Mãos Negras e Companhia de Dança Afro – Cia Pés no Chão, e o Núcleo Lugar de Mulher é Fazendo Arte, sendo este o coletivo que idealizou a apresentação.

Núcleo LUGAR DE MULHER É FAZENDO ARTE !

Desde o início de 2013 algumas das mulheres artistas associadas à FPTAI têm se preocupado em desenvolver atividades voltadas para questões de gênero e iniciaram a elaboração de projetos e diálogos com movimentos organizados com a finalidade de traçar objetivos comuns e propostas de ações concretas. 

segunda-feira, 17 de março de 2014

Prática de Tai Chi Chuan
Na Federação de Teatro e Artes Integradas (FPTAI), com Bruno Sanches, às segundas e quartas-feiras, das 19h00 às 20h30.
Voltada ao autoconhecimento corporal, à preservação da saúde, à desaceleração da mente e ao equilíbrio e aumento da energia vital (Chi).

Tai Chi, Viga Mestra, Linha do Eixo
As forças complementares yin e yang coexistem na natureza desde o átomo até as galáxias. Estas forças interagem e se alternam permanentemente. Como exemplos podemos citar o céu e a terra, o dia e a noite, o feminino e o masculino, o frio e o calor, a umidade e a secura.

Quando as forças yin e yang estão em harmonia, os eventos acontecem naturalmente de acordo aos princípios da criação. Estas forças estão equilibradas por uma linha central que passa entre as duas e mantém a harmonia entre elas. A linha central permite o equilíbrio e o balanceio das forças.

Essa linha foi chamada de Tai Chi, “Viga Mestra”. Na antiga China, a viga mestra era a madeira forte que era posta sobre a casa, no meio dos telhados de duas águas; tinha a função de dividir e unir os dois lados do telhado. O Tai Chi também é traduzido como a “suprema cumeeira”.
O Tai Chi foi conceituado pelos chineses no livro das mutações, o I Ching, e serviu para criar a idéia de equilíbrio entre as sessenta e quatro posssibilidades de transformação do yin e yang.
O Taichi significa a unidade, enquanto que as combinações de yin e de yang significam a diversidade.

O Tai Chi como Terapia.
As pessoas sem treinamento ou estressadas, têm a sua eficiência diminuída nos seus movimentos, por isso existem milhões de pessoas que se machucam sempre e muito, e chegam a pensar que isso é normal.
Pode ocorrer eventualmente de machucar-se num treino comum, mas isso não deve ser normal. O ser humano estressado é o único animal da face da terra que gosta de se machucar, não entre nessa! Todos os outros bichos correm das situações de risco e de dor.
Quando a mente e o corpo estão ligados conscientemente em cada movimento, o corpo desenvolve um extraordinário poder interno que permite aumentar a energia interna. Esta energia é a responsável por permitir a circulação do sangue, a renovação das células do organismo, a eliminação correta das toxinas e a cicatrização das lesões.
Muitas doenças modernas têm a sua origem nos conflitos entre a mente e o corpo. O Taichi permite a unificação e o fortalecimento do organismo. Quando são realizados os exercícios de maneira correta e metódica, o corpo consegue aperfeiçoar o desempenho metabólico, junto à consciência da ação e dos gestos, gerando uma economia gigantesca de força. Desta maneira o desempenho bom continua a vida toda dando mais bem-estar e eficiência ao praticante. Não é raro ver na associação pessoas de mais de setenta ou oitenta anos praticando o TaiChi de preservação da saúde.
Se pensarmos a terapia como uma ação psíquica de cura, o treinamento de Taichi nos permite ajustar os tempos entre uma cabeça que esta “a mil” por causa do mundo acelerado, e um corpo que está cansado e às vezes machucado e anda apenas a um passo de cada vez. Este conflito piora muito as chances de equilíbrio e saúde psíquica. Quando fazemos Taichi podemos regular melhor os tempos da mente e do corpo e podemos focalizar melhor nossas energias para aquilo que realmente interessa, a preservação da vida.
Informações obtidas em: http://www.axistaichi.org.br/

Bruno Sanches é praticante de Tai Chi Chuan desde 2009. É aluno dos professores Carlos Sallaberry e Silvio Manzoni.

Sugestões de vídeos para ver mestres de Tai Chi Chuan praticando.