terça-feira, 15 de agosto de 2017

Groove de Bamba apresenta: “Reinventando clássicos”

Foto:Aloander Oliveira 

Sábado, dia 19 às 21h no Galpão da Lua vai rolar o show da banda Groove de Bamba, entrada gratuita com a colaboração espontânea do chapéu.

 O grupo apresenta neste show um repertório clássico e moderno da Funk 'n Soul Music. Além das referências nacionais como Elza Soares, Tim Maia, Criolo e Karol Conka, o grupo também traz no seu set list suas próprias canções. Através de uma sonoridade moderna e particular, as interpretações são marcadas pelo canto de Nara Dom, contralto de voz forte e potente, e por levadas que extrapolam o gênero fazendo referência ao samba, reggae, jazz, rock e hip-hop.

Nara Dom (voz) Cacau Dourado (baixo/backing vocal) Fabíola Ognibeni (guitarra/backing vocal) Reinaldo Pereira (trompete) Rômulo Dias (trombone) Vinicius Suzuki (baterista)

A Groove de Bamba já se apresentou em casas de show, ocupações, festivais e diversas unidades do SESC do estado de São Paulo.


Foto:Divulgação


O que? Show “Reinventando clássicos”- Groove de Bamba
Quando? 19/08 às 21h

Onde? Rua Júlio Tiezze, 34, Centro - P. Prudente - Galpão da Lua


Contribuição espontânea do chapéu !




terça-feira, 1 de agosto de 2017

Mocambo Groove apresenta o show Mocambagem em Presidente Prudente.

Foto:Marcel Sachetti 

Formada em 2009, na Unesp de Presidente Prudente, a Mocambo Groove em sua proposta musical mescla a música brasileira, tendo como referência o baião, xote, frevo, ijexá e samba com outros gêneros musicais como rock, funk, reggae, salsa e afins. Com projeto aprovado pelo edital GirArte-Circulação de Arte da Secretaria da Cultura de Presidente Prudente, a banda fará duas apresentações do show Mocambagem, a primeira ocorre neste sábado, dia 05 de agosto, às 11h, na Praça da Bandeira, próximo ao camelódromo e a segunda no domingo, dia 26 de novembro, às 17h, no Parque do Povo.
No show Mocambagem, a banda apresenta composições que marcam a sua trajetória ao longo destes oito anos, com músicas de seus dois primeiros trabalhos, “Aterritorial” (2011) e “Das Tripas CoraSom” (2016) e mais algumas músicas inéditas, influenciadas pelo groove e o suingue da música americana e canções que retratam sobre temas cotidianos, arte de rua, violência, sonhos, repressão policial, corrupção, psicoativos, ideais, manifestações populares e protestos, o show convida o público há um mergulho introspectivo na música Cafundó, a atmosfera do sertão paulista em Amoreira e folia garantida com Frefumassa.

Release do show Mocamabagem


A Mocambo Groove no show “Mocambagem” apresenta um pouco da diversidade da música brasileira com pitadas de “word music” através de composições que foram desenvolvidas ao longo destes oito anos de sua formação, com influência de música instrumental e música popular brasileira as composições são marcadas pelo baião, maracatu, samba, ijexá, frevo e a sua mistura com rock, reggae, funky, salsa e entre outros estilos que são experimentados e “lapidados” em busca do groove.
O show apresenta um mergulho introspectivo na música Cafundó, a atmosfera do sertão paulista em Amoreira e folia garantida com Frefumassa, costurando músicas dos dois primeiros trabalhos, “Aterritorial” (2011) e “Das Tripas CoraSom” (2016) e algumas músicas inéditas.
Duração: 70 min

O que? Show Mocambagem - Mocambo Groove
Onde? Praça da Bandeira, próximo ao camelódromo
Quando? 05/08 às 11h

Realização: Mocambo Groove, Secretaria da Cultura do Município de Presidente Prudente - Edital GirArte-Circulação de Arte

Apoio: Galpão da Lua




segunda-feira, 24 de julho de 2017

Feira da Reforma Agrária no Galpão da Lua


Foto:internet

Com imensa satisfação o Galpão da Lua sediará no dia 10 de Agosto a partir das 10h, a feira de produtos orgânicos do MST, os alimentos são provenientes dos assentamentos: Gleba 15 de Novembro;Ibonanza; Porto Maria são do município de Rosana, São Bento; Aroldina e Margarida Alves que são de Mirante do Paranapanema; assentamento Rodeo de Pres. Bernardes e Dom Tomas Balduino do município de Sandovalina. Todos da agricultura familiar e da reforma agrária.
Teremos: verduras, frutas, mel, geléias, polpa de fruta, pão, arroz, feijão, galinha caipira.

Tudo orgânico e sem a adição de agrotóxicos.

Os preços são: verduras a partir de R$2,00 o maço, o mel R$10,00, ovos R$8,00 a dúzia, tudo super acessível.
Para que as famílias possam vir do campo à cidade precisamos da contribuição (espontanêa, rs) monetária, de vocês consumidores como nós.
Toda quantia é bem vinda!
Manda uma mensagem inbox através do facebook ou pelo e-mail federacaoprudentinadeteatro@hotmail.com pra gente que vamos buscar sua doação! 

Serviços: 
Data:10/08/2017 - Quinta-feira
Horário:10h ás 18h
Local:Galpão da Lua


Foto:divulgação




sexta-feira, 21 de julho de 2017

Semana começa com atividades no Galpão da Lua.

Mauro Cosenza Machado - Foto: divulgação 

Na próxima segunda e terça 24 e 25, às 19h vai acontecer no galpão a oficina de malabarismo com o palhaço e malabarista Mauro Cosenza Machado de Montevidéu Uruguai. E na quarta dia 26, às 20h ocorrerá o espetáculo H2oBoom  no Conjunto Habitacional João Domingos Netto.
Sobre a oficina: O objetivo da oficina é gerar ao participante a necessidade de ter um processo criativo em qual queira desenvolver uma disciplina artística a qual possa executar de uma maneira saudável e recreativa em seu tempo livre ou como forma de oficio. Por outro lado, gerar ao participante o autocuidado, respeito, autoestima e companheirismo, incentivando a concentração, a confiança e sobre tudo a vencer medos, demonstrando a si mesmo que podem chegar e mudar coisas aparentemente difíceis mas com esforço e vontade se veem resultados satisfatório e difundir o malabarismo dentro da cidade e do país.
 As inscrições podem ser feitas na hora e a contribuição é espontânea com o chapéu para o artista.

Sobre o espetáculo: H2oBoom 
El Gran Enano
H2oBoom é o mais recente trabalho do uruguaio Mauro Cosenza, El Gran Enano, um palhaço excêntrico, elétrico e realista, possuído por um bufão que está oculto por uma tênue linha entre o empírico e o delírio. O espetáculo leva ao público toda a loucura de seu palhaço, mostrando sua pesquisa na manipulação de balões e objetos, utilizando o teatro físico para a construção poética-visual do espetáculo. H2oBoom é uma mescla de água e explosões, onde a observação e as provocações do palhaço rompem a linha que separa o artista da plateia possibilitando todos a entrar em seu jogo de cena.

Sinopse
H2oboom é um espetáculo que mescla, água e explosões. Que se inicia em tom poético onde balões e mais balões vão aparecendo, compondo as cenas e dando vida ao cenário. El Gran Enano, um excêntrico palhaço, utiliza suas habilidades e delírios para realizar com cada balão um estouro, onde bolas de ping-pong, engenhocas, mágica, água e muitas explosões acontecem de maneira crescente, rompendo a barreira entre artista e plateia gerando um jogo interativo conduzindo todos ao clímax do espetáculo, onde o palhaço se torna o alvo do Boom.
Interprete Criador: Mauro Cosenza - Uruguaio residente em São Paulo 
Duração – 40 minutos
Classificação – Livre 


Sobre Mauro Coenza
Aos 18 anos, deu uma reviravolta em sua vida quando conheceu o mundo dos artistas circenses urbanos e começou a arte do malabarismo, primeiro como um passatempo e logo como profissão. Um tempo depois descobre sua facilidade e amor dentro de um palhaço, o qual o ajudou muito a movimentar-se na rua e agradar o público com seu carisma.

Sua formação começa em 2007, no Uruguai , assistindo oficinas e cursos, assim como em seus estudos autodidatas. O qual o lhe provoca um grande desejo de expandir seus conhecimentos e decide começar a viajar por outros países.
Com pouca idade, alcançou um rápido desenvolvimento e paixão por cada técnica que optou, Clown e Malabares,, o qual o levou a apresentar seus espetáculos em diferentes parte do mundo.

Já realizou trabalhos em espetáculos de circo e de rua, festivais, varietes, teatros, foros e eventos. Também participou ativamente de espaços de circo como: La Invisible Circo, El Picadero y Tristán Periferia em Montevideo, Uruguai; no Centro Cultural trivenchi em Buenos Aires, Argentina; Espaço de Circo La Pertiga em Madri, Espanha; e Casa da Arvore em Brasília, Brasil.

Nestes espaços realizou diferentes atividades, desde projetos socioculturais como oficinas e apresentações de circo em bairros em situação de risco, espetáculo em presídios e instituições de menores, espetáculo de circo beneficentes e oficinas de circo integral além de realizar cursos mensais e oficinas de malabarismo.

Participou da organização de diferentes festivais como: 1° e 2° Festival Internacional de Circo Ozomatli na Cidade do México; 2° Festival Rodo Circo em Montevideo Uruguai; I FESTIRUA – Festival Internacional dos Artistas de Rua de Brasília, Brasil.

Serviços:
Oficina de Malabarismo
Dias 24 e 25 dàs 19h Às 22h​
Local: Galpão da Lua – Rua: Julio Tiezzi,130, Centro
Valor: Ao chapéu (Colaboração expontânea)

Espetáculo H2oboom
Dia 26 quarta-feiras, às 20h
Local: Praça do Wifi, João Domingos Netto
Valor: Ao chapéu (Colaboração expontânea)




sexta-feira, 7 de julho de 2017

20° Encontro da Rede Brasileira de Teatro de Rua

Segue a carta produzida no XX Encontro RBTR - Rede Brasileira de Teatro de Rua realizado no Galpão da Lua em Presidente Prudente de 29/06 à 02/07/2017:


20° Encontro da Rede Brasileira de Teatro de Rua
Galpão da Lua - Presidente Prudente/SP
02 de julho de 2017
Que cidade queremos?
Queremos um mundo possível...
Cidades desmilitarizadas, desprivatizadas. Vamos continuar bancando as armas que são produzidas para se virar contra nós?
Parece que não mais queremos lutar no ringue deste Estado
Nem apresentar em seus palcos,
Nem fazer mais leis para nos enquadrar nesse seu labirinto.
Falaram expropriação?
Direito à verdade. Não queremos justiça militar, nem democracia burguesa e seus pacotes de maldades.
Sabemos que por trás da polícia e das migalhas que nos dão e nos tiram está o projeto de Capital e suas grandes corporações privatizando as ruas e nos jogando às margens.
Mas, às margens também encontramos tantos outros marginais: Mulheres, indígenas, população negra, refugiados, ambulantes, pessoas em situação de rua, usuários de Crack, LGBT, sem terras, secundaristas, periféricos, artistas de rua.
Travesti não é bagunça!
E não queremos fechar portas,
Queremos derrubar as paredes que sustentam as portas!
E não queremos fechar portas,
Queremos derrubar as paredes que sustentam as portas!
E romper as fronteiras...
Mas não romantizemos a rua não!
Precisamos tomar as ruas para que a burguesia entenda que ela precisa nos devolver o que nunca foi nosso.
Mas não romantizemos o coletivo não!
Precisamos também derrubar as paredes que estão em nossos ouvidos e olhar as nossas atitudes cotidianas.
Qual a unidade de pensamento e de ação que podemos construir a partir de nossos relatos e para além de nossas controvérsias?
Vivemos tempos de partidos. Mulheres e homens partidos. Nem pessoa física, nem pessoa jurídica. Pessoa. Pessoas diversas num coletivo de coletivos.
Se parece estarmos fadados ao amadorismo e não garantir com a arte nossa sobrevivência só nos resta a resistência.
Existir é resistir.
É a volta do cipó de aroeira no lombo de quem mandou dar.
A cidade que queremos apoia o Galpão da Lua
A cidade que queremos exige justiça ao assassinato do artista uruguaio Matias Gallindez
A cidade que queremos exige 1% do orçamento para a cultura de Osasco
A cidade que queremos Descongela a Cultura Já em São Paulo
A cidade que queremos respeita as mulheres na escola, nas artes e nas ruas
A cidade que queremos repudia a retirada dos artistas da Ocupação no hospital Psiquiátrico São Pedro em Porto Alegre
A cidade que queremos repudia a junção da Secretaria de Cultura com a de turismo em Canoas/RS
A cidade que queremos é contra o desmonte da arte e da cultura e luta por um programa de ações continuadas na Secretaria de Cultura de Fortaleza/CE
A cidade que queremos é contra a lei que proíbe apresentações artísticas nos semáforos e nas ruas de São José dos Campos/SP
A cidade que queremos apoia a ocupação MARL em Londrina/PR e repudia o projeto de lei 02/17 que visa criminalizar todas as ocupações do município.

A cidade que queremos exige a verdade sobre o assassinato de Luana Barbosa









domingo, 2 de julho de 2017

Último dia do XX Encontro da Rede Brasileira de Teatro de Rua

Domingo, dia 02 de julho, últimos momentos do XX Encontro da RBTR, o encontro que comemora 10 anos da Rede foi marcado por muita arte e reflexão. Foram 9 dias intensos com trabalhos em todos os períodos o dia. Mais de 100 artistas vieram à Presidente Prudente e puderam colocar suas pautas locais, dividir suas angústias e pensamentos sobre o fazer artístico do trabalhador da cultura. Hoje será redigida a carta desse encontro com os pensamentos produzidos durante esses dias.

A Mostra Artística terá o espetáculo do Grupo TIA do Rio Grande do Sul e o Sarau que abre a 2ª Semana da Diversidade em Presidente Prudente

O grupo gaúcho traz a peça “História de circo em lona” que busca inspiração nos palhaços dos circos tradicionais com números de enganação, inversos ao da virtuose e com o fracasso como base. Mas que viram uma grande comunhão com o público, devido ao alto grau de simplicidade, ludicidade e, sobretudo, de cumplicidade que se estabelece.

Grupo TIA (Teatro Ideia Ação) desenvolve um trabalho continuado a mais de uma década. Tendo como proposta um teatro popular e de intervenção social. Uma de suas características mais marcantes é a viabilidade para a itinerância, todos seus espetáculos são concebidos e pensados tanto na questão estética como material para seu objetivo maior, circular, ir ao encontro do público onde quer que ele esteja, seja nas grandes metrópoles, nos teatros, nas praças, nas favelas, no sertão. Levar a sua arte aonde público e artista, numa comunhão, virem um só.

FICHA TÉCNICA
Realização: Grupo TIA
Dramaturgia: Grupo TIA
Direção: Marcelo Militão
Figurino e Maquiagem: Mariana Abreu
Adereços: Grupo TIA, Denise Ayres e Renan Leandro
Trilha sonora: Grupo TIA e Felipe Nunes
Elenco: Marcelo Militão – Mariana Abreu – Mário Ferrolho
Produção: Grupo TIA
Duração: 45 minutos
Público: Livre

Programação dia 02 de julho:
9h – Roda de encerramento do XX Encontro da RBTR.
15h – Espetáculo “História de circo sem lona” com o Grupo TIA (Canoas-RS).
Local: SESC Thermas, Rua Alberto Peters, 111 - Jardim das Rosas.
18h – Sarau de Abertura da 2ª Semana da Diversidade (Somos LGBT / Pres. Prudente-SP).
Local: Quadra coberta do Parque do Povo.

sábado, 1 de julho de 2017

Programação dia 01 de julho encontro RBTR - Ato 3 anos sem Lua Barbosa, Cortejos, plenárias e espetáculos

O dia será de relembrar que a nossa querida Lua foi assassinada, vítima da violência policial. Fazem 3 anos que carregamos essa triste história conosco. Com o apoio dos mais de cem artistas de diversas partes do Brasil faremos um ato Artístico, um cortejo saindo do Galpão da Lua até a Praça 9 de Julho para marcar essa data e cobrar justiça, cobrar também a desmilitarização da polícia e o fim dos crimes cometidos por esta instituição principalmente contra pretos pobres e jovens das periferias.
Espetáculo Blitzz - Foto de Marcia Tanaka
























Nós amigos, familiares e artistas da RBTR sairemos às ruas com nossa arte e nossa dor e gritaremos. Queremos uma política de segurança pública que respeite a vida, que respeite os direitos humanos. Por justiça a Lua Barbosa e a todas as vitimas de violência policial.

Blitzz - Foto Márcia Tanaka
O ato contará com a encenação da peça “BLITZ - O Império que nunca dorme” com a Trupe Olho da Rua, que tão bem trata dessa violência que queremos um basta. O espetáculo simboliza pela ótica da sátira com elementos e signos que representam o poder opressor do Estado e da mídia corporativa, resignificando o que está posto escamoteado pelo senso comum na intenção de ressaltar a potencialidade estética e dramatúrgica do que nos é apresentado como comum no dia a dia.
A programação de sábado terá também, no período da tarde, lançamento de dois livros: “Teatro de Rua – Discursos, Pensamentos e Memórias em Rede” (Organizadores: Vanéssia Gomes, Licko Turle e Jussara Trindade) e “Longa Jornada de Teatro de Rua Brasil Afora” (Autor: Márcio Silveira dos Santos).

Livro “Longa Jornada de Teatro de Rua Brasil Afora” apresenta ao público um recorte da trajetória do Grupo Manjericão. São relatos apaixonados que vem à tona pelas mãos de um de seus fundadores, Márcio Silveira dos Santos, trazendo vivências ao leitor como se fosse espectador de cada momento vivido. Ainda traz os relatos da maior aventura do coletivo artístico porto-alegrense, que parte do Rio Grande do Sul para uma jornada no norte do Brasil. Mas não é uma expedição qualquer. Trata-se de levar a arte teatral para o interior da Amazônia, descendo de barco rios como o Madeira e o Rio Amazonas e atracando nas comunidades ribeirinhas com a palhaçaria feita por um experiente trio. Essa jornada é apresentada em seus encontros inusitados e momentos singulares, em narrativas e diários de bordo, além de muitas imagens captadas nesta imersão na floresta.

Sobre o autor:
Márcio Silveira dos Santos nasceu em Porto Alegre/RS. É professor-pesquisador com Licenciatura e Mestrado em Artes Cênicas pelo Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Atualmente é Doutorando no Programa de Pós-graduação em Teatro da Universidade do Estado de Santa Catarina. É ator, diretor, dramaturgo e palhaço no Grupo Manjericão/RS. Articulador da RBTR – Rede Brasileira de Teatro de Rua e membro do GT Artes Cênicas na Rua da ABRACE – Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-graduação em Artes Cênicas. De 2010 a 2014 foi representante da sociedade civil no Colegiado Setorial de Teatro/RS no CNPC – Conselho Nacional de Política Cultural/DF

Livro “Teatro de Rua – Discursos, Pensamentos e Memórias em Rede” (Organizadores: Vanéssia Gomes, Licko Turle e Jussara Trindade)

O Grupo Teatro de Caretas em parceria com o Conselho Nova Vida apresenta TEATRO DE RUA: Discursos, Pensamentos e Memórias em Rede. O livro está organizado de forma a propiciar aos leitores (em especial aqueles artistas que atuam nos espaços abertos) os múltiplos olhares de algumas práticas/experiências artísticas realizadas pelos rueiros do Brasil que se transformaram em estudos, pesquisas, reflexões, registros históricos. De certa forma, ele é para nós uma práxis; ou seja, uma devolução teórica para retroalimentar a nossa prática como artistas-trabalhadores das ruas que somos. Os articulistas, que generosamente contribuíram com esta edição, são atores/ diretores integrantes de um ou mais coletivos ou grupos de teatro de rua de todo o Brasil. Alguns atuam também no ensino das artes, em instituições públicas e privadas, como artistas-docentes; outros aprofundam suas investigações no campo científico da pesquisa e da pós-graduação. Uma conquista para a multiplicação dos saberes e fazeres.

Banda Dr. Jupter

Às 20h espetáculo “Lorys para maiores” com Lorys Verônica.
 E para finalizar a noite show com a Banda Doutor Júpiter de Mairiporã-SP, que se autodenomina "caipira", tem sonoridade folk com elementos rock, country e da música brasileira. O quarteto é considerado um autêntico representante da música folk brasileira.






Programação de hoje
Sábado, 1 de julho

9h – Ato/cortejo artístico “3 anos sem Lua Barbosa – Desmilitarização Já!”.
Itinerário: Galpão da Lua – Praça 9 de Julho.
11h30 – Espetáculo “BLITZ - O Império que nunca dorme” com a Trupe Olho da Rua (Santos-SP). Local: Praça 9 de Julho, Centro.
14h – Plenária da RBTR e GTs.
17h – Lançamento dos livros: “Teatro de Rua – Discursos, Pensamentos e Memórias em Rede” (Organizadores: Vanéssia Gomes, Licko Turle e Jussara Trindade) e “Longa Jornada de Teatro de Rua Brasil Afora” (Autor: Márcio Silveira dos Santos).
20h – Espetáculo “Lorys para maiores” com Lorys Verônica (Pres. Prudente-SP) e Banda Doutor Júpiter (Mairiporã-SP). Local: Rua Júlio Tiezzi, Centro (em frente ao Galpão da Lua).

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Programação diária – 30 de junho – Debates e espetáculos

Uma sexta feira recheada de debates e espetáculos no Encontro da RBTR em Presidente Prudente

Hoje, 30 de junho, a programação conta com plenária dos arteiros de rua, reunião dos Grupos de Trabalho, roda de conversa com coletivos e movimentos sociais, presença confirmada MST, Coletivo Mãos Negras, Levante Popular da Juventude e Somos LGBT. Os espetáculos acontecem às 17h e às 20h o primeiro na praça 9 de julho espetáculo Final de Tarde do Grupo de Teatro Caretas do Ceará e o segundo na Praça do Vale com a Cia Canina de São Paulo. Não percam!


Fina de Tarde - Grupo Teatro de Caretas - por Sol Coelho
Às 17h na Praça 9 de Julho, o grupo Teatro de Caretas do Ceará apresenta a peça “Final de Tarde” que  se baseia numa experiência diferente de teatro de rua, tanto na relação entre ator e público como na relação com a cidade. O espetáculo propõe uma experiência de atuação cênica baseada no detalhe da interpretação, onde proximidade e intimidade entre transeuntes e atores são os elementos centrais. Um aspecto importante é que os transeuntes não são previamente informados da peça. Não há palco nem formalidades de início e fim. A história de uma mãe, seu filho e seu marido que invade o dia a dia da cidade no instante cotidiano.

Ficha técnica
Direção e dramaturgia: André Carreira
Assistente de direção: Lara Matos
Oficina de voz: Ernani Maletta (ufmg)
Oficina de atuação: Miguel Rubio (yuyachkani peru)
Elenco: Vanéssia Gomes-(whildislane)
Non Sobrinho- (manuel e ofélia )
Vera Araújo-( dalila e policial).
Rafael Lopes (fotógrafo)
Coordenação produção : vanéssia gomes
Produção de cena: rebeka lucio, willian axel
Figurino: jacqueline brito
Projeto cenográfico: diego brito cenografia (cadeira) : cleomir alencar

Sobre o Teatro de Caretas
O Grupo Teatro de Caretas é uma experiência teatral que vem sendo desenvolvida há mais de 13 anos, reunindo atores, diretores, dramaturgos, pesquisadores e pensadores da arte e do teatro, pesquisando linguagens contemporâneas para um teatro referendado nas tradições populares do nordeste. Reúne atores com vasta experiência em teatro de rua com interesse em pesquisa e criação, à procura de novas linguagens para o teatro e para a dramaturgia, onde prevaleçam questões tocantes a alma humana, promovendo experiências de formação e criação de espetáculos.
Final de Tarde - Grupo Teatro de Caretas - por Sol Coelho
O grupo apresenta espetáculos de teatro de rua onde alia arte e política, tendo como orientação, o reforço a movimentos sociais pertinentes direcionados à transformação humana em nossa sociedade.

Nossa pesquisa estética está ligada a uma ideia/ação social que busca o encontro entre tradição e contemporaneidade. Tendo a arte teatral enquanto meio para o engrandecimento humano, inspirados no jogo clássico dos artistas populares, desta forma colhemos um repertório de brincadeiras, improvisações e cenas populares para o trabalho de teatro de rua.

Pretendemos nos apropriar do espaço urbano, articulando a reconstrução de práticas criativas do teatro de rua na contemporaneidade. Orientados por um conceito onde o espetáculo teatral deve se organizar a partir do reforço aos elementos da cultural tradicional popular e do exercício de uma  prática teatral pensada para o  espaço público. Esta concepção de teatro de rua opera-se com o
referencial de um caráter político/popular.


O Vendedor de Verdade - Cia Canina - Foto Deisy Serena
Às 20h na Praça do Vale, o espetáculo será com a Cia Canina com a peça “O Vendedor de Verdades”  que é uma fábula da atualidade: a história da palhaça que realiza uma saga pelo mundo para trocar uma verdade de mentira e receber seu dinheiro de volta. Teatro de rua, com música ao vivo e improvisos. A peça, baseada em um conto original, aborda assuntos contundentes, como feminismo e o papel da mulher na sociedade, o consumismo e ideologia mercantil através do riso. Uma saga épica e non-sense feita para a rua que questiona o que são as verdades e as maneiras com que elas são criadas e vendidas.


Sobre a Cia Canina


O Vendedor de Verdades - Cia Canina - Foto Deisy Serena
A Cia Canina - de Teatro de Rua e Sem Dono é uma “cãopanhia” mambembe de artistas de rua. A Canina é composta por 4 cães: Cachorrão (Igor Giangrossi), Cachorrera (João Victor) e Cachorrinha (Laura Alves) e nossa diretora: Cachorrita (Tamy Dias). Palhaços? Atores? Músicos? Circenses? Andamos em bando e apresentando nosso espetáculo: “O Vendedor de Verdades”. O Grupo nasceu
em 2016 unindo estes artistas que tinham em comum o trabalho com a comicidade, cultura popular e teatro de resistência, formando a nova velha Matilha (os atuadores também fazem parte do Bando Teatral Arreuni (Ex Grupo Teatral Parlendas) e de outros grupos e coletivos ligados ao teatro e circo no estado de São Paulo.

FICHA TÉCNICA
Elenco: Igor Giangrossi, João Victor de Morais Leite, Laura Rodrigues Alves e Tamy Dias
Direção: Tamy Dias
Roteiro, Dramaturgia, Figurino e músicas: Cia Canina de Teatro de Rua e Sem dono
Tempo de duração: 60 minutos
Classificação Indicativa: Livre

Programação dia 30 de junho:

Sexta, 30 de junho
9h – Plenária da RBTR e GTs.
14h – Plenária da RBTR e roda de conversa com coletivos e movimentos sociais (MST, Coletivo Mãos Negras, Levante Popular da Juventude, Somos LGBT).
17h – Espetáculo “Final da tarde” com o grupo Teatro de Caretas (Fortaleza-CE).
Local: Praça 9 de Julho, Centro.
20h – Espetáculo “O vendedor de verdades” com a Cia. Canina (São Paulo-SP).
Local: Praça do Vale (no Parque do Povo ao lado do Prudenshopping).

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Programação diária – 29 de junho – Abertura do Encontro e dois espetáculo

Começa hoje, dia 29 de junho o XX Encontro da Rede Brasileira de Teatro de Rua, evento organizado pelo Galpão da Lua comemora os 10 anos da RBTR e está recebendo mais de 100 artistas de diversas partes do Brasil para se apresentar e debater temas relacionados a Arte e sua relação com a cidade e questões atuais do cenário político social.
A programação de abertura está prevista para começar ás 9h da manhã com uma roda de abertura e recepção dos convidados. Para o período da tarde a Professora Dra. Terezinha Ferrari será a provocadora de um debate intitulado: “Controvérsias contemporâneas”. A partir das 20h dois espetáculos de grupos paulistanos serão encenados na Praça da Bandeira e na Rua em frente ao Galpão da Lua.

Sobre os Espetáculos:
20h – Espetáculo “Era uma vez um Rei” com o grupo Pombas Urbanas (São Paulo-SP). Local: Praça da Bandeira, Centro (ao lado do camelódromo). 

“Era Uma Vez Um Rei” é a mais nova montagem de teatro de rua do grupo, tendo estreado em julho de 2014, com texto do dramaturgo chileno Oscar Castro. Para a estreia, o grupo adaptou a obra ao contexto brasileiro e a nossa contemporaneidade. O espetáculo é uma sátira ao poder e vem dialogar diretamente com o momento político do país. Ao contar a história de mendigos que brincam de alternar-se no poder, imaginando serem ditadores, presidentes e reis, o espetáculo fala sobre as relações de poder numa esfera comum a muitos países latino americanos, que foram colônias, tiveram suas lutas pela independência, e que mais recentemente sofreram com ditaduras militares. Acreditamos ser extremamente necessário trazer uma discussão política, principalmente com Arte. 

Desde o descobrimento do Brasil, o período de monarquia, ditadura e de estado “democrático de direito” (do grego dēmokratía: poder do povo), a trajetória política do país fez com que o poder estivesse sempre atrelado a pequenos núcleos que detêm a riqueza, se tornando então um sistema político que não representa seu povo. Na história mais recente, a ocupação das escolas pelos estudantes para evitar o fechamento das mesmas, a onda de manifestações, as constantes queimas de ônibus como meio de protesto são demonstrações da indignação de um povo com a ausência do Estado. 
                    
A linguagem do espetáculo propõe uma dinâmica que se abre a participação do público, assumindo o teatro como um ato público, onde a plateia pode adotar, em alguns momentos, o papel / posição de “povo” no desenrolar do espetáculo. 
Pombas Urbanas - Foto de Tati Brandão
Release

Um grupo de mendigos se encontra num final de tarde da cidade. Com latas, plásticos e papelões criam o espaço onde vivem, descansam e fazem festa. De suas relações nasce uma brincadeira na qual, a cada semana, um deles será rei, depois presidente e em seguida ditador. O jogo humano e imaginativo torna-se intenso e esses mendigos saem da realidade em que vivem para representar as relações de poder da mesma sociedade que os marginaliza.


Ficha Técnica

Texto – Oscar Castro
Direção – Juliana Flory
Cenografia – Alexandre Souza
Figurino – Carlos Alberto Gardin
Assistente de figurino – Fernanda Versolato
Direção Musical – Grupo Pombas Urbanas e Giovanni Di Ganzá
Música de Abertura – “Molambos Molhados” de Ray Lima

Elenco
Adriano Mauriz – Papelão
Marcelo Palmares – Barulheira
Paulo Carvalho – Sucata
Coro de mendigos:
Cinthia Arruda – Chiley
Juliana Flory – Germana
Marcos Kaju – Minhoca
Natali Santos – Pelezinha
Ricardo Big – Buda
Grupo Pombas Urbanas - Foto de Tati Brandão
Sobre o Pombas Urbanas

Grupo com 28 anos de estrada e de história com um trabalho reconhecido na América Latina relacionado ao Teatro Comunitário e a pesquisa sobre a encenação para a Arte de Rua, conta hoje com 13 espetáculos em seu repertório, criados a partir de pesquisas sobre a formação do ator, linguagem e dramaturgia. O Pombas Urbanas nasceu em 1989 a partir do processo de formação teatral desenvolvido pelo diretor peruano Lino Rojas (1942-2005) no bairro de São Miguel Paulista, Zona Leste de São Paulo. 

Um destaque da atuação da trupe é o “Centro Cultural Arte em Construção”. Galpão localizado na cidade Tiradentes, extremos leste da cidade de São Paul onde o coletivo ministra oficinas de teatro, circo e música para crianças, jovens e idosos, colabora com a formação de novos grupos de teatro, promove um amplo processo cultural comunitário, desenvolve sua pesquisa cênica, cria e apresenta espetáculos. O espaço é hoje sem dúvida uma referência de democratização do acesso a formação artística e bens culturais em regiões periféricas em toda a América Latina.


Xingó
21h30 – Espetáculo “So.corro, Se Eu fosse Você eu me Movia” com o Grupo Xingó (São Paulo-SP). Local: Rua Júlio Tiezzi, Centro (em frente ao Galpão da Lua).

Sinopse do Espetáculo:

Grupo Xingó - Espetáculo So.Corro

Dançar é pensar o mundo em que vivemos. Movimentar-se é manter-se atenta, ávida, presente, recusando o sedentarismo e a paralisia. E quando a palavra está desgastada já não comunica mais. E quando a lama enche os poros todos, os nossos rios-artérias secam e toda vida se esvai. E quando o dinheiro permeia as relações, o amor começa a ser medido e pesado e não há mais tempo para o que não for lucrativo. O ambiente afeta os corpos e nós trabalhamos com o movimento. Dançamos. O capital controla o tempo e o tempo é espaço do desenvolvimento humano. A pesquisa travestiu-se de nomes cada vez mais sofisticados e de cada vez menos movimento. Não acreditamos no que não se move. E o que nos move é a experiência. A busca pela elaboração do gesto, pela composição no espaço, pelo fazer junto pra compartilhar. E saber-ver-sentir o corpo requer estudo e pesquisa. Entender o esqueleto, a musculatura, a direção de cada fibra, a espessura das fáscias, a quantidade dos líquidos, o peso, o tamanho, a dimensão, criar a imagem interna para mobilizar externamente, mobilizar a si pra mobilizar o outro.
Um desabafo. Não individual, mas coletivo. So.corro corre contra o tempo para pensar o tempo, buscando no imaginário dos filmes de ação, referências pra entender nossa ação hoje, pra dançar a cidade, a mulher, o relógio, o incômodo, o desumano, o injusto, o desigual. A super-mulher dos filmes de Hollywood ou das capas das revistas se transfigura em gente e ganha rosto, corpo e história. Um corpo feminino e no plural. Mulheres. So.corro é nordestina, são muitas, veias todas abertas na contramão. So.corro é dança, é convite, é provocação.

Ficha Técnica:
Concepção: Grupo Xingó
Produção Executiva: Natália Siufi
Espetáculo: SO.CORRO
Atuação/Criação/Dança: Erika Moura
Dramaturgia: Natália Siufi
Direção de Movimento: Diogo Granato
Criação de Luz: Marisa Bentivegna
Trilha Sonora: Ramiro Murillo
Arte Gráfica do Espetáculo: Anna Turra
Arte Gráfica do Grupo: Bruno Cordeiro
Produção Geral: Grupo Xingó

Programação de hoje:

Quinta, 29 de junho

9h – Roda de Abertura do XX Encontro da RBTR.
14h30 – Plenária da RBTR e debate “Controvérsias contemporâneas” com Terezinha Ferrari (Centro Universitário Fundação Santo André).
20h – Espetáculo “Era uma vez um Rei” com o grupo Pombas Urbanas (São Paulo-SP). Local: Praça da Bandeira, Centro (ao lado do camelódromo).
21h30 – Espetáculo “So.corro, Se Eu fosse Você eu me Movia” com o Grupo Xingó (São Paulo-SP). Local: Rua Júlio Tiezzi, Centro (em frente ao Galpão da Lua).


Grupo Xingó - Espetáculo So.Corro

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Programação diária 28 de junho - Espetáculo “Conto da Cantuária”

A Mostra Artística da RBTR segue com todo o gás, dia 28 de junho, que se apresenta é o Grupo de Campo Grande Teatro Imaginário Maracangalha (TIM), grupo com 11 anos de existência, referência em todo o Brasil pelo seu trabalho artístico e pelo envolvimento com movimentos sociais.

Recentemente o Grupo foi citado como referência em teatro independente e político no Brasil no livro didático Projeto Mosaico - Arte, do Plano Nacional do Livro de Didático, do Ministério da Educação. A Atriz e produtora Fran Corona reforça: ‘Estamos de graça, em todos os cantos, nas ruas, feiras e praças, quebradas e chãos batidos de terra, nas bocas e olhos dos que têm fome de comida, de carinho e de arte.”

Ainda este ano o TIM participará de eventos nacionais e internacionais de arte. Após a Mostra da RBTR em Presidente Prudente, nos dias 13 e 14 de julho se apresentam no Festival Internacional de Teatro de Rio Preto e depois para o Festival de Garanhuns – PE.

A apresentação do espetáculo “Conto da Cantuária” será às 20h em frente ao Galpão da Lua

A peça teatral “Conto da Cantuária” é uma adaptação de um conto da obra Contos de Canterbury escrita pelo autor inglês Geoffrey Chaucer no período de 1384 - 1400, em plena idade média.
O texto crítico e humorado é constituído de 29 contos e o grupo optou pela montagem do “Conto do vendedor de indulgências” que retrata de forma farsesca e ácida o comércio das religiões e as corrupções em nome de deus, do dinheiro e da ambição, traçando um paralelo com os dias atuais.

A trama gira em torno de quatro peregrinos, que reúnem-se por acaso em uma taverna. Para que a viagem transcorra mais agradavelmente, o taverneiro sugere que cada um conte uma história, prometendo um belo jantar ao melhor narrador.


Serviços:
O que? Espetáculo “Conto da Cantuária”
Quando? Quarta, dia 28 de junho às 20h.
Onde? Rua Júlio Tiezzi, Centro (em frente ao Galpão da Lua). Em frente ao Galpão da Lua

Acesse o link e veja a programação completa:
http://federacaoprudentinadeteatro.blogspot.com.br/2017/06/programacao-completa-da-mostra.html




terça-feira, 27 de junho de 2017

Programação diária - 27 de Junho - Blitzz - O império que nunca dorme

Dia 27 de junho é uma data que jamais será esquecida pelos amig@s e familiares de Lua Barbosa, além de dos Artistas de Rua de todo o Brasil. Esse é o dia que se completa 3 anos que a nossa querida Lua foi assassinada brutal e banalmente por um policial militar em uma blitz de trânsito, vítima da violência policial.

























Esse é o dia escolhido pela RBTR - Rede Brasileira de Teatro de Rua como o dia da Lua, o dia das Artes Públicas, dia de ocupar as ruas para falar sobre Arte de Rua, para cobrar por justiça para tod@s que foram e são vítimas desta violência conduzida pelas mãos do Estado, para cobrar a desmilitarização da Polícia, para cobrar o fim da Justiça Militar e por tantos outros gritos que precisam ecoar das minorias.

Esse ano o Ato "3 Anos sem Lua" acontecerá no sábado (dia 01) com a presença de mais de 100 artistas de todo o Brasil que estarão participando do encontro da RBTR, mas marcaremos essa data com um espetáculo extremamente pertinente e muito provocador da Trupe Olho da Rua. O espetáculo Blitzz o Império que nunca dorme será apresentado na sede do antigo Galpão da Lua na Vila Brasil.

O espetáculo simboliza pela ótica da sátira com elementos e signos que representam o poder opressor do Estado e da mídia corporativa, resignificando o que está posto escamoteado pelo senso comum na intenção de ressaltar a potencialidade estética e dramatúrgica do que nos é apresentado como comum no dia a dia.

Release
BLITZ (do alemão blitzkrieg, “guerra-relâmpago”, ou ataque repentino)
Quando o estado de excessão vira a regra, quando o abuso vira prática,
quando o senso crítico é substituído pelo status quó. Diante da barbárie dos
dias atuais, BLITZ- O Império que Nunca Dorme traz à cena a discussão da
militarização da vida e o Império da Violência praticada pelo Estado, legitimada
pelos meios de comunicação de massa, seja suscitando a discussão sobre a
desmilitarização e o exacerbado militarismo como resquício do período
ditatorial ou como diria Brecht "um grande divertimento quanto aos tempos de
barbárie."

Foto de Marcel Sachett

























Ficha Técnica

Criação Coletiva
Direção – Caio Martinez Pacheco
Atores – Bruna Telly, Caio Martinez Pacheco, Fábio Piovan, João
Paulo T.Pires, João Luiz Pereira Junior, Raquel Rollo, Sander
Newton e Wendell Medeiros
Equipe Técnica – Pablo Bailone
Direção Musical – Trupe Olho da Rua.
Figurinos – Trupe Olho da Rua.
Cenário – Trupe Olho da Rua.
Sonoplastia – Trupe Olho da Rua.
Produção – Raquel Rollo e Caio Martinez Pacheco.

Iluminação – Deus ou o Sistema Solar.

Serviços:
O que? Espetáculo “BLITZ – O Império que nunca dorme”
Quando? Terça, dia 27 de junho às 20h.
Onde? Rua: João Caseiro,65, Vila Brasil

Acesse o link e veja a programação completa:

http://federacaoprudentinadeteatro.blogspot.com.br/2017/06/programacao-completa-da-mostra.html

sábado, 24 de junho de 2017

Programação diária 24 de junho - Espetáculo Página 469

Começa hoje a mostra Artística do encontro da Rede Brasileira de Teatro de Rua!






























O ponta pé inicial vai ser às 10h30 com um Arrasto promovido pelo Bloco Maracanóis, pelos artistas do Galpão da Lua e demais interessados. O Bloco promete alegria e muita música com pernas de pau, malabares, personagens e oque mais a imaginação mandar! A concentração será às 10h no Galpão da Lua e a saída do Bloco às 10h30.

Já às 11h na Praça 9 de Julho, centro, o grupo Engasga Gato de Ribeirão Preto apresenta o espetáculo “Página 469”

O Espetáculo vem à Presidente Prudente para participar da Mostra graças ao  Projeto “Circulação Página 469: Atravessamentos Urbanos”, que compreende uma apresentação do espetáculo teatral "Página 469" na Praça 9 de julho e um intercâmbio artístico com os grupos do Galpão da Lua, na sede do mesmo.  O grupo teatral Engasga Gato, que é quem realiza este projeto junto com a Cooperativa Paulista de Teatro, foi contemplado pelo Edital Programa de Incentivo a Cultura 2016, e circulará por 10 municípios de 08 regiões diferentes do Estado de São Paulo. Além de Presidente Prudente, o projeto está sendo realizado em Suzano, Sorocaba, Jacareí, Caraguatatuba, Campinas, Piracicaba, Santos, São José do Rio Preto e São Paulo.

O espetáculo, dirigido por André Carreira, fala sobre as vivências e a solidão que atravessa os centros urbanos, e sua linguagem parte da articulação das noções de Teatro de Invasão, e da noção de Cidade como Dramaturgia.

Nele, uma ambulância rompe o espaço público. De dentro dela, saem três integrantes cegos da “Liga Pública do Bem”, que tem a missão de encontrar e readequar funcionários municipais dissidentes. Guiados por uma denúncia anônima, os três enfrentam o caos do centro urbano em busca de Getúlio, um funcionário que abandonou seu posto de trabalho há alguns anos, fugindo do frio do ar condicionado e da opressão de sua pequena salinha.  A peça envolve os espectadores num jogo de esperanças e tristezas, neste encontro entre figuras que refletem as invisibilidades que atravessam diariamente o espaço da cidade.

Já o intercâmbio “Atravessamentos Urbanos” será realizado com um grupo teatral de cada município contemplado a fim de trocar experiências e questionamentos acerca do teatro de rua, culminando em intervenções nas ruas de cada município contemplado e, num âmbito mais profundo, no estímulo à frequente discussão, experimentação, pesquisa e aperfeiçoamento da produção artística do Estado de São Paulo.


Os grupos parceiros são: Grupo Buraco d'Oráculo (São Paulo), Grupo Contadores de Mentira (Suzano), Grupo Trupé de Teatro, Trupe Olho da Rua (Santos), Cia do Escândalo (Mogi das Curzes),  Cia Popatapataio de Teatro (Caraguatatuba), Grupo Matula Teatro (Campinas), Grupo Andaime Teatro (Piracicaba), Grupo Rosa dos Ventos (Presidente Prudente) e  Cia Cênica (São José dos Campos).

Sinopse: Uma ambulância rompe o espaço público. De dentro dela, saem três  integrantes cegos da “Liga Pública do Bem”, que tem a missão de encontrar  e readequar funcionários municipais dissidentes. Guiados por uma denúncia  anônima, os três enfrentam o caos do centro urbano em busca de Getúlio,  um funcionário que abandonou seu posto de trabalho há alguns anos,
fugindo do frio do ar condicionado e da opressão de sua pequena salinha. A  peça envolve os espectadores num jogo de esperanças e tristezas, neste  encontro entre figuras que refletem as invisibilidades que atravessam  diariamente o espaço da cidade.

Serviços:

O que? Arrasto do Bloco Maracanóis
Quando? Sábado, dia 24 de junho
Onde?
- Concentração às 10h no Galpão da Lua
- 10h30 Saída do Arrasto - Percurso: do Camelódromo até a Praça 9 de Julho

O que mais? Espetáculo “Pagina 469”
Quando? Sábado, dia 24 de junho às 11h.
Onde? Praça 9 de julho (Centro)

Acesse o link e veja a programação completa:
http://federacaoprudentinadeteatro.blogspot.com.br/2017/06/programacao-completa-da-mostra.html

Foto de Tamara Mármore

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Programação - Exposição Fotográfica de Márcia Tanaka

A fotógrafa Márcia Tanaka estudante do 3°termo do curso superior em fotografia da Unoeste, estará expondo seu trabalho documental do Galpão da Lua do dia 24/06/2017 até o dia 02/07/2017.


Márcia nos presenteia com belas imagens de diversos momentos e locais da cidade. Os registros são de ações dos Artistas do Galpão que Márcia tem acompanhado à algum tempo no próprio Galpão e em bairros de Presidente Prudente.
 
Espetáculo do Galpão no Conjunto Habitacional João Domingos Netto

Faixada do Galpão da Lua

Galpão da Lua sediará o Encontro da RBTR - Rede Brasileira de Teatro de Rua de 24 de junho à 2 de julho.

Teatro Caretas - CE - Foto Sol Coelho
Mais de cem artistas vindo de diversas regiões do Brasil estarão em Presidente Prudente para o Encontro e Mostra Artística, são dezenas de atividades espalhadas pelas ruas e praças da cidade.
A programação geral contará com espetáculos, vivências artísticas, atos e cortejos, debates sobre arte de rua, conjuntura atual, cultura e políticas públicas, além de lançamento de livros relacionados ao tema.

A Rede Brasileira de Teatro de Rua – RBTR foi criada em março de 2007, em Salvador/BA, como um espaço de articulação e organização horizontal, sem hierarquia, democrático e inclusivo. Participam dela grupos, artistas-trabalhadores, pesquisadores e pensadores envolvidos com o fazer artístico da rua. Seu papel é ampliar e capilarizar, cada vez mais, reflexões e pensamentos para o teatro de rua, com encontros, movimentos e ações artísticas e políticas por todo o Brasil.

Para este 20º Encontro da RBTR, que completa 10 anos de (RE)Existência a provocação é refletir sobre a sua atuação ao decorrer de sua existência e pensar as perspectivas e os desafios atuais para o teatro de rua num contexto de grande retrocesso democrático no país. O crescimento da violência estatal contra populações pobres periféricas e minorias sociais, bem como o desmantelamento de políticas sociais e de garantia de direitos, vão nortear essa reflexão que visa, ainda, articular formas de resistência e colaboração com outros grupos e movimento sociais do campo e da cidade.

Os encontros são espaços de discussão de políticas públicas e de trocas estéticas e intercâmbios entre grupos e artistas. Discutir políticas públicas de cultura e, dentro delas, o teatro de rua e a cidade. Para este encontro, a provocação será refletir sobre a importância da articulação em rede de grupos e artistas de teatro de rua de todo o país e os desafios para o futuro, numa conjuntura não favorável.

Os mais de 100 artistas inscritos que participação do Encontro em Presidente Prudente vem de 33 municípios de 10 estados brasileiros, SP, MS, RS, CE, SC, PR, RJ, AL, DF e AC.

A RBTR é formada por articuladores de todo o Brasil e que buscam horizontalidade nas relações. Fazem parte grupos mais antigos com mais de 30 anos de história, grupos mais novos, acadêmicos, professores pesquisadores, artistas independentes e demais interessados que se organizam por meio de um fórum virtual e de encontros presenciais semestrais. Os últimos encontros foram realizados no Rio de Janeiro, Fortaleza, Londrina e Campo Grande.

Imaginário Maracangalha - MS - Foto de Diogo Golçalves
O tema desse encontro é:

XX ENCONTRO DA REDE BRASILEIRA DE TEATRO DE RUA: “Que cidade queremos?”
A Mostra, por sua vez, contara com a participação de grupos dos estados de São Paulo, Mato Grosso do Sul, Ceará e Rio Grande do Sul, com espetáculos que refletem a qualidade e a diversidade do teatro de rua, dialogando com o público em diferentes locais da cidade.


Abertura
A abertura oficial será no próximo sábado, 24, às 11h na Praça 9 de Julho com o Espetáculo “Página 469” do Grupo Engasga gato de Ribeirão Preto.

Sinopse: Uma ambulância rompe o espaço público. De dentro dela, saem três integrantes cegos da “Liga Pública do Bem”, que tem a missão de encontrar e readequar funcionários municipais dissidentes. Guiados por uma denúncia anônima, os três enfrentam o caos do centro urbano em busca de Getúlio, um funcionário que abandonou seu posto de trabalho há alguns anos, fugindo do frio do ar condicionado e da opressão de sua pequena salinha. A peça envolve os espectadores num jogo de esperanças e tristezas, neste encontro entre figuras que refletem as invisibilidades que atravessam diariamente o espaço da cidade.
Grupo Engasga Gato - Ribeirão Preto SP

Ficha técnica: Atores Fausto Ribeiro, Gabriel Galhardo, Monalisa Machado, Poliana Savegnago e pelo músico Márcio Bá.
Duração: 60 minutos. Classificação livre.

Toda a programação é gratuita!

REALIZAÇÃO: Galpão da Lua PARCERIA: RBTR  - MTR/SP APOIO: Prefeitura Municipal de PP/Secretaria de Cultura

Os interessados em participar do encontro as informações estão no Blog:
http://federacaoprudentinadeteatro.blogspot.com.br/

Informações:
federacaoprudentinadeteatro@hotmail.com
producaofederacao@gmail.com

CIA Canica São Paulo SP - Foto de Daisy Serena



























PROGRAMAÇÃO


Sábado, 24 de junho
11h – Espetáculo “Página 469” com o grupo Engasga Gato (Ribeirão Preto-SP). Local: Praça 9 de Julho, Centro.

Terça, 27 de junho
20h – Espetáculo “BLITZ - O Império que nunca dorme” com a Trupe Olho da Rua (Santos-SP). Local: Rua João Caseiro, 65, Vila Brasil (em frente à antiga sede do Galpão da Lua).

Quarta, 28 de junho
20h – Espetáculo “Conto da Cantuária” com o grupo Teatro Imaginário Maracangalha (Campo Grande-MS). Local: Rua Júlio Tiezzi, Centro (em frente ao Galpão da Lua).

Quinta, 29 de junho
9h – Roda de Abertura do XX Encontro da RBTR.
14h30 – Plenária da RBTR e debate “Controvérsias contemporâneas” com Terezinha Ferrari (Centro Universitário Fundação Santo André).
20h – Espetáculo “Era uma vez um Rei” com o grupo Pombas Urbanas (São Paulo-SP). Local: Praça da Bandeira, Centro (ao lado do camelódromo).
21h30 – Espetáculo “So.corro, Se Eu fosse Você eu me Movia” com o Grupo Xingó (São Paulo-SP). Local: Rua Júlio Tiezzi, Centro (em frente ao Galpão da Lua).

Sexta, 30 de junho
9h – Plenária da RBTR e GTs.
14h – Plenária da RBTR e roda de conversa com coletivos e movimentos sociais (MST, Coletivo Mãos Negras, Levante Popular da Juventude, Somos LGBT).
17h – Espetáculo “Final da tarde” com o grupo Teatro de Caretas (Fortaleza-CE). Local: Praça 9 de Julho, Centro.
20h – Espetáculo “O vendedor de verdades” com a Cia. Canina (São Paulo-SP). Local: Praça do Vale (no Parque do Povo ao lado do Prudenshopping).

Grupo Tia - RS
Sábado, 1 de julho
9h – Ato/cortejo artístico “3 anos sem Lua Barbosa – Desmilitarização Já!”. Itinerário: Galpão da Lua - Local: Praça 9 de Julho.
11h30 – Espetáculo “BLITZ - O Império que nunca dorme” com a Trupe Olho da Rua (Santos-SP). Local: Praça 9 de Julho, Centro.
14h – Plenária da RBTR e GTs.
17h – Lançamento dos livros: “Teatro de Rua – Discursos, Pensamentos e Memórias em Rede” (Organizadores: Vanéssia Gomes, Licko Turle e Jussara Trindade) e “Longa Jornada de Teatro de Rua Brasil Afora” (Autor: Márcio Silveira dos Santos).
20h – Espetáculo “Lorys para maiores” com Lorys Verônica (Pres. Prudente-SP) e Banda Doutor Júpiter (Mairiporã-SP). Local: Rua Júlio Tiezzi, Centro (em frente ao Galpão da Lua).

Domingo, 2 de julho
9h – Roda de encerramento do XX Encontro da RBTR.
15h – Espetáculo “História de circo sem lona” com o Grupo TIA (Canoas-RS). Local: SESC Thermas, Rua Alberto Peters, 111 - Jardim das Rosas.
18h – Sarau de Abertura da 2ª Semana da Diversidade (Somos LGBT / Pres. Prudente-SP). Local: Quadra coberta do Parque do Povo.
Espetáculo Blitzz - Santos SP - Foto de Marcel Sachetti