quarta-feira, 3 de maio de 2017

Espetáculo "Os outros Reservas" acontecerá no próximo sábado no Galpão da Lua

A Pré-Estréia do novo espetáculo da AliTeatro Cia.Teatral de Pres. Prudente será apresentada no próximo sábado dia 06 de maio às 20h no Galpão da Lua - GRATUITO.

O Espetáculo: Já pensou você em um grande time de futebol? ser reserva não é algo que você almeja né? imagine ser o reserva dos reservas? Pois bem, trago a vocês os palhaços jogadores mais talentosos de todos os tempos, porém não compreendidos pela humanidade. Em uma odisseia de
Foto:Natacha Vieira
divertidos minutos, eles irão mostrar que além de exímios jogadores também são instrutores de Ioga, engenheiros, lutadores, rock star, gamers e peritos em ressurreição; Os outros reservas, traz uma outra visão sobre a imagem dos jogadores e vem mostrar a vocês o lado avesso do “show do futebol”. A risada é garantida!

“Os Outros Reservas”  tem como intuito, de modo especial, despontar o lado “humano” do ser humano ídolo, de forma a humanizar, comicamente, os astros do futebol, comumente endeusados dentro e fora do campo, o que, como o próprio nome apresenta, os reservas dos reservas coloca os jogadores em um patamar mais próximo ao nosso. mostrando o jogador do futebol como um ser humano, desnudo da mídia, do marketing, do mercado futebolístico, distanciando-o da imagem vivificada no imaginário social e coletivo, o herói.
O espetáculo tem direção coletiva da AliTeatro. O elenco é formado por Luis Sousa, Robertt Moretto e Zé Ricardo Bassani. Orientação Artística: Flávia Bertinelli. Provocação: Ernani Sanches. Pesquisa de Palhaçaria: Junior Taz. Roteiro e Dramaturgia Corporal: AliTeatro. Iluminação: AliTeatro. Música e Sonoplastia: Zé Ricardo Bassani. Figurino e Maquiagem: AliTeatro e Natália Bortoláso. Costura: Margarete Moretto. Cenário: Zé Ricardo Bassani e Produção: Robertt Moretto e Zé Ricardo Bassani

O projeto de circo/teatro:“Os Outros Reservas” nasceu da vontade da Cia AliTeatro de fazer a “palhaçaria” chegar a qualquer público ou lugar, pela crença na capacidade do teatro como meio transformador da mente e do coração, por meio do riso espontâneo. O caráter universal do projeto é intensificado pelo não uso da fala, contando toda  a trama através da expressão corporal.

Foto:Natacha Vieira

Serviço:

O que: Espetáculo OS OUTROS RESERVAS da AliTeatro Cia. Teatral.
Onde: Rua: Julio Tiezzi,130, centro Galpão da Lua
Quando: Sábado (06/05) às 20hrs
Quanto: Gratuito 

Contato:

Robertt Moretto
Ator/Produtor
AliTeatro Cia. Teatral

GiraArte Circulação 2017, peneira que não tapa sol

Há sete (07) anos, desde a aprovação do projeto Ponto de Cultura Prudente em Cena - edital de Ponto de Cultura (MinC) - o Coletivo Cultural Galpão da Lua desenvolve em Presidente Prudente/SP ações gratuitas, de circulação e democratização cultural, promovendo ações em bairros da periferia e espaços alternativos da cidade onde a política cultural do município não chega ou quando chega é de maneira esporádica e sem nenhuma continuidade.


Todos esses feitos, bem como nossos processos enquanto movimento cultural e afirmativo, só foram possíveis graças a recursos e incentivo de editais estaduais e federais, ou através de trocas artísticas com grupos e artistas parceiros, mas nunca através de uma política pública cultural local. A luta por uma política que fomente o trabalho do artista e o acesso da população à produção e às manifestações culturais, há anos, vem sendo pautada pelo Coletivo, bem como o enfrentamento e a cobrança à Secretaria, que tem a mesma postura há muitas gestões.

Há um mês, foi lançada a segunda edição do Edital GiraArte, uma reinvindicação antiga de nosso coletivo. Sua primeira edição, lançada em 2011, apresentava consideráveis erros técnicos, foi realizada e finalizada sem nenhuma avaliação e comunicação dos resultados obtidos. Somente após um hiato de seis (06) anos é que a Secretaria Municipal de Cultura volta a pensar na publicação de novo edital. Essa segunda edição do GiraArte, do mesmo modo, vem acompanhada de falhas e reticências. 

Seguem alguns apontamentos:  

1. O item 2 - Habilitação do Proponente - declara que é vedada a participação de Proponente pertencente ao quadro da Secretária Municipal de Cultura, o que não quer dizer que servidores pertencentes a seu quadro de funcionários, não possam compor a ficha técnica da obra artística. Assim, o edital deixa lacunas para que projetos de funcionários da Secretaria sejam aprovados, bastando, apenas, mudar o proponente.

2. O item 3 – Locais de apresentação - coloca que os projetos selecionados cumprirão a agenda da Secretaria de 2017, com apresentações em locais convencionais e alternativos, por ela definidos. A falta de autonomia na escolha dos locais de circulação de um espetáculo pode descaracterizar ou prejudicar, definitivamente, um trabalho. Não menos importante, é saber se a programação organizada pela Secretaria será, de fato, descentralizada ou não, e ainda se dará autonomia a grupos e coletivos que mantem circuitos próprios.

3. O item 4 – Inscrições - afirma que o valor pago ao proponente deverá cobrir as despesas com cachê artístico, impostos, transporte, alimentação e infraestrutura de som e luz e demais despesas referentes às realizações das atividades contratadas. Porém, mais adiante, no item 10 – Esclarecimentos gerais - nos esbarramos com o informe de que “– os valores serão pagos em até 10 dias após a entrega do relatório de execução do projeto, acompanhado de registro fotográfico”, ou seja, nenhum projeto terá recurso para custear as próprias despesas apontadas no item 4, necessárias para que a realização das apresentações aconteça. Ou seja, este edital da autonomia a esta secretaria que realize o objeto deste edital ao longo do ano fazendo com que com o trabalhador da cultura pague todos os gastos e só receba depois de meses.

A publicação da nova edição do edital GiraArte não nos satisfaz enquanto trabalhadores da cultura, tampouco contemplam artistas que não estejam equiparados ao circuito de editais no que diz respeito à sua burocracia estatal, o que revela a falta de uma devida compreensão da demanda local.
Uma política pública cultural verdadeiramente comprometida com a democratização do acesso à cultura e a democracia cultural não pode ser construída através de ações pontuais e casuais sem desenvolvimento. 

Concluímos, portanto, que a segunda edição do Edital GiraArte - Circulação 2017 -, não poderia melhor simbolizar a política cultural local: sem nenhum avanço num longo espaço de tempo. No entanto, entendemos que nos utilizar desses instrumentos, ainda que falhos, é também maneira de reivindica-los e, inclusive, de combate-los nas suas incongruências. 

Galpão da Lua representa enquanto coletivo:
Rosa dos Ventos;
Os Mamatchas;
Maracanóis;
Mocambo Grove;
Brincantes do Pisa Chão
Mamulengo Rasga Estrada;
Batalha do Vale e
Artistas independentes.


terça-feira, 11 de abril de 2017

Domingo tem espetáculo no Galpão da Lua – GRATUITO

Foto:Marcos Flavio

O Galpão da Lua recebe no próximo domingo dia 16 às 20h o espetáculo Versão Brasileira do grupo Los Circo Los.
O espetáculo é baseado em versões tipicamente brasileiras de cenas clássicas do circo! Com muita comicidade, malabarismo, dança, acrobacias e mágica, o público é convidado a brincar se surpreender. A trilha sonora empolgante e as rápidas trocas de figurinos marcam o ritmo frenético do espetáculo.


Um espetáculo com muita variedade e criatividade, diversão garantida para toda família!


Sobre o grupo!
Foto:Kora Prince
A partir de um encontro casual e da amizade entre Rodrigo Mallet e Vitor Poltronieri, o grupo Los Circo Los dava seus primeiros passos. A crescente dedicação pelas técnicas circenses possibilitou a união de interesses e contribuiu para o desenvolvimento da pesquisa do grupo que associa carisma, alegria e diversão, na loucura de experimentar novas ideias e na busca de uma identidade própria.
O grupo conta hoje com três integrantes de formações diversas, Kátia Tortorella, Rodrigo Mallet e Vitor Poltronieri, sendo a multidisciplinaridade uma característica marcante do grupo.

Seus integrantes são formados em diferentes áreas do conhecimento: comunicação, educação física, ginástica artística (olímpica) e dança, criando um grupo heterogêneo, com muitas características peculiares, enriquecendo o universo artístico com inúmeras e inovadoras possibilidades. Essa mescla de diferentes experiências individuais gerou uma variedade de repertório, no qual o cômico, o virtuoso e o dramático se comunicam de forma harmoniosa.

O grupo participou de diversos eventos culturais e promocionais através da iniciativa pública e privada, dentre os eventos mais
Foto: Divulgação 
importantes destacam-se o Festival Mundial de Circo do Brasil, Convenções Nacionais e Internacionais de Malabares e Circo, Mostras Competitivas de Malabarismo, Deutsches Turnfest e Fórum Internacional de Ginástica Geral.


O grupo participou dos espetáculos “Elementos” e “Giro” dirigido e coordenado por Marcos Frota Produções Artísticas e Unicirco/Hopi Hari; estiveram em Turnê na Finlândia e Suécia em 2008; foram contemplados pelo Prêmio Carequinha de estímulo ao Circo/Funarte em 2007; pelo Programa de Intercâmbio e Difusão Cultural/Ministério da Cultura em 2008 e pelo Programa de Ação Cultural/Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo em 2009.
Nesta difícil arte de sobreviver, o grupo Los Circo Los conta com a colaboração de Lívia Pasqua (Pilha), Luciene Menezes e Daniel Lopes, amigos e artistas excepcionais.


Mais informações sobre o grupo:


Serviços:
Quando? Domingo dia 16, às 20h.
Onde? Galpão da Lua – R:Julio Tiezzi,130 Centro.
ENTRADA GRATUITA!


quarta-feira, 15 de março de 2017

Grupos do Galpão se apresentam em Mostra Nacional em Campo Grande

Os Grupos Mamulengo Rasga Estrada, Rosa dos Ventos e Mocambo Groove do Galpão da Lua estão de malas prontas para Campo Grande MS onde participarão da VII Temporada do Chapéu uma Mostra Nacional de Arte de Rua organizada pelo Teatro Imaginário Maracangalha. Esta é sem dúvida uma das Mostras mais importantes do Brasil, grupos de diversos estados se encontram na Capital Sul-Matogrossense todos os anos para compartilhar seus espetáculos e debater sobre Arte de Rua.

Os Grupos do Galpão foram convidados para participar da Mostra que vai de 16 à 19 de março e irão se apresentar ao lado de Grupos de 5 Estados brasileiros, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Rio Grande do Sul, Ceará e Rio de Janeiro.

Sobre a Mostra

A VII Temporada do Chapéu - Mostra Nacional de Teatro de Rua prevê a realização de 12 (doze) espetáculos de regiões diferentes do país, além de ações de formação como oficinas, debates e lançamento de livros.

















“Tecendo um panorama do teatro de rua e as políticas públicas para espaços públicos no país, indagando qual é o espaço da liberdade de expressão nas ruas no momento em que o país retrocede em suas políticas sociais e na democracia, seguimos fortes e vivos na manutenção da arte pública para todos, é este o propósito de estarmos sempre atuantes”, explica Fernando Cruz Diretor do Imaginário Maracangalha

A “Temporada do Chapéu”, em sua trajetória de seis anos consecutivos e agora na sétima edição tornou-se referência de arte pública em Campo Grande, no MS e no país, tendo reconhecimento notório por sua qualidade de espetáculos, performance, intervenções e seminários.

O projeto conta com o investimento do Fundo de Investimentos Culturais de Mato Grosso do Sul (FIC 2015) e também com o apoio cultural de parceiros como: SESC Mato Grosso do Sul, Central de Economia Solidária e Rede Brasileira de Rua.

As apresentações acontecerão em vários espaços públicos abertos, o que possibilita o acesso ao público de todas as idades e segmentos sociais, possibilitando ao o público campo-grandense ter acesso gratuito a produção teatral de rua do país e do MS.

A Temporada do Chapéu privilegia a troca de saberes entre grupos e a comunidade local durante a mostra, qualificando dessa forma os grupos locais que muitas vezes ficam isolados de ações formativas referente a linguagem de rua e suas especificidades.

A parte formativa da Temporada do Chapéu também acontece em espaços abertos, destacando-se pela participação de importantes nomes do teatro brasileiro e de estudiosos sobre arte pública em espaços públicos com lançamentos de publicações, seminário e oficinas abertas à comunidade.

Arena Aberta
O “Seminário Arena Aberta” é reconhecido como um dos importantes momentos de debate e construção de conhecimento sobre a relação entre arte pública e políticas públicas para arte em espaços abertos dentro do direito a cidade, a cada ano que passa mais pessoas interessadas participam desse importante momento.

O Grupo
O Teatro Imaginário Maracangalha ao completar dez anos em 2016 é reconhecido pela capacidade e importância em mudar e afirmar a cena de arte pública no MS realiza três vezes ao ano o “Sarobá – ocupação de rua” com linguagens integradas, mostra de repertório de espetáculos e intervenções no mês de agosto quando comemora seu aniversário, ocupando o ano todo as ruas e praças da cidade.
O grupo é composto por atores e produtores de arte e cultura e desenvolve ações continuadas de pesquisa, montagens e apresentações públicas, fazendo do chapéu sua forma de resistência, circulando nacionalmente com seus espetáculos e oficinas.






















Participa ativamente da Rede Brasileira de Teatro de Rua (RBTR) que integra grupos e companhias de teatro de rua com processos continuados, intercambiando conhecimento e formas de ocupação e realização de mostras e festivais de teatro, discutindo autogestão, criação, política e estéticas para rua.

Os Grupos do Galpão



O Mamulengo Rasga Estarda apresenta o espetáculo “O Sumiço do Boi Pintadinho” no dia 16, às 20h no Teatro de Arena da Orla Morena.

“O Sumiço do Boi Pintadinho”
Simão e outros personagens clássicos do mamulengo vão viver uma história cheia de confusões em torno do sumiço do boi Pintadinho. Numa linguagem popular, a história é narrada de maneira leve e solta com trocadilhos, escatologias e pitadas de críticas sociais. Coroné João Redondo, Preto Velho, a Cobra e até o Cão dos Inferno vão aparecer e Simão fará de tudo para recuperar o boi sumido. O público participa dessa história cheia de surpresas hilárias e ajuda Simão a se safar da imensa confusão que se meteu.




O Rosa dos Ventos leva para a Mostra o seu novo trabalho, Super Tosco que será apresentado do dia 17, às 15h30 no Sesc Morada dos Bais.

Espetáculo Super Tosco
É Super! Tem incríveis acrobacias, habilidades, número de equilíbrio, músicas cantadas e tocadas ao vivo com naipe de sopros e uma banda completa de um homem só, o Maestro Nicochina. Tem muito mais, animais ferozes, bambolês adestrados, dançarinos e artistas internacionais que se apresentam a qualquer custo. Por que Tosco? Só assistindo pra saber...


A Mocambo Groove nesta passagem por Campo Grande fará duas apresentações, do show "Mocambagem" uma no sábado, dia 18, no Genuíno Arte e Destilaria e no enceramento da mostra no Sarau do Chapéu que será realizado no domingo, dia 19 de março.

Release do show "Mocambagem"
A Mocambo Groove no show "Mocambagem" apresenta um pouco da diversidade da música brasileira com pitadas de "word music" através de composições que foram desenvolvidas ao longo deste quase sete anos de sua formação, com influências de música instrumental e música popular brasileira as composições são marcadas pelo baião, maracatu, samba, ijexá, frevo e a sua mistura com rock, reggae, funky, salsa e entre outros estilos que são experimentados e "lapidados" em busca do groove. O show apresenta um mergulho introspectivo na música Cafundó, a atmosfera do sertão paulista em Amoreira e folia garantida com Frefumassa, costurando músicas dos dois primeiros trabalhos, "Aterritorial" (2011) e "Das Tripas CoraSom" (2016) e algumas musicas inéditas.


Agenda dos Grupos do Galpão na VII Temporada do Chapéu:

QUINTA, 16/03 - Às 20h
Espetáculo: “O Sumiço do Boi Pintadinho” Grupo Mamulengo Rasga Estrada
Local: Teatro de Arena da Orla Morena

SEXTA, 17/03 – Às 15h30
Espetáculo: Super Tosco – Grupo Rosa dos Ventos
Local: Sesc Morada dos Bais

SEXTA, 17/03 - Às 19h30
Atividade: Seminário Arena Aberta - A RUA É NOSSA (Participação de Luis Valente do Galpão da Lua)
Local: SEDE ECONOMIA SOLIDÁRIA

SÁBADO, 18/03 - Às 20h
Show: "Mocambagem"
Local: Genuíno Arte e Destilaria
Endereço: Rua Aporé, 97, Campo Grande/MS

DOMINGO, 19/03 às 16h
Show: "Mocambagem"
Local: Orla Ferroviária






















A programação completa da Mostra pode ser vista no Blog do Imaginário Maracangalha:
http://imaginariomaracangalha.blogspot.com.br

segunda-feira, 6 de março de 2017

Programação da Semana do Galpão da Lua

Essa semana de 06 à 13 de março o Galpão tem espetáculos, oficinas e debate, tudo de graça!

Duo Morales, dia 11 no João Domingos - Às 20h

















-HOJE - 06/03

-16h30 – Oficina de Percussão

-QUARTA – 08/03
-19h30 - Prática e Vivência de Choro

QUINTA - 09/03
-15h30 - Treino de aéreos

SÁBADO – 11/03
-11H – Espetáculo O Sumiço do Boi Pintadinho com o Grupo Mamulengo Rasga Estrada,
Local: Praça da Bandeira (prox. ao Camelódromo)


-20H - Espetáculo Dois na Roda da Cia Duo Morales
Local: Praça do WiFi do Conjunto Habitacional João Domingos Netto

-SEGUNDA – 13/03
-19H – III Encontro sobre Políticas Pública de Cultura em P. Prudente


Mamulengo Rasga Estrada - Dia 11 às 11h na Praça da Bandeira










quarta-feira, 1 de março de 2017

Sábado tem espetáculo no João Domingos Netto – GRATUITO

Mamulengo Rasga Estrada apresenta: O Sumiço do Boi Pintadinho.


O espetáculo acontecerá no próximo sábado dia 4 de março ás 20h, na praça do Wifi no conjunto habitacional João Domingos Netto. O espetáculo tem o apoio do Galpão da Lua e da Rede Brasileira de Teatro de Rua.

Release

O sumiço do boi Pintadinho Simão e outros personagens clássicos do Mamulengo vão viver uma história cheia de confusões em torno do sumiço do boi Pintadinho.

Numa linguagem popular, a história é narrada de maneira leve e solta com trocadilhos, escatologias e pitadas de críticas sociais.

Coroné João Redondo, a Cobra e até o Cão dos Inferno vão aparecer e Simão fará de tudo para recuperar o boi sumido. 
O público participa dessa história cheia de surpresas hilárias e ajuda Simão a se safar da imensa confusão que se meteu.

Foto:Elton Maioli


 Ficha Técnica:

Espetáculo: O Sumiço do boi Pintadinho
Autor: Mamulengo Rasga Estrada
Música: Bruno Palacio e Rafael Batalini
Bonequeiro: Felipe Barros
Duração: 50 Minutos
Classificação etária: Livre
Cenário: Ângela Farias e Juliana Scorza
Figurino: Ângela Farias, Rosana Fonseca e dona Antonia
Orientador e Mestre: Danilo Cavalcante
Arte Gráfica: Deva Bhakta

 O que? Espetáculo “O sumiço do Boi Pintadinho”
                                                                              
Grupo Mamulengo Rasga Estrada

Quando? 4 de março, sábado, às 20h.



           Contatos: mamulengorasgaestrada@gmail.com
 





terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Preparem a fantasia, confete e serpentina ! EtaNóis !

Na sexta-feira, dia 24 de fevereiro, o Bloco de Carnaval de Rua ÊtaNóis chega a sua 11° edição e irá sair em Presidente Prudente pelas ruas ao redor do Galpão garantindo muita folia, diversão e alegria aos participantes.

O bloco sairá em cortejo com os foliões cantando e tocando marchinhas tradicionais de carnaval e composições próprias como "ÊtaNóis" e "Ma Ma Ma Mazinho". Suas Marchinas são bem vidas, PODE CHEGAR!

"Deixa a cabeleira no Zezé
Não interessa o que ele é 
Não interessa o que ele é"

Depois do bloco de rua, a festa continua no Galpão da Lua com mais música!

O Bloco

O ÊtaNóis surgiu em 2007 numa república do Jardim das Rosas frequentada por estudantes e artistas
Etanóis 2015
da cidade, que procuravam uma forma alternativa de curtir o carnaval. Nas primeiras edições, dezenas de pessoas pegaram latas e panelas como instrumentos musicais e foram para as ruas cantar e se divertir. As composições "ÊtaNóis”, que dá nome ao bloco, e “Ma, Ma, Ma, Mazinho” surgiram nesse período e animam o bloco até hoje.
 

Há 6 anos o ÊtaNóis mudou de endereço, foi  para a Vila Brasil, junto com o coletivo que manteve sua sede no bairro, assim percorrendo as ruas da zona leste da cidade.

Este ano com novo endereço, o Bloco sairá nas redondezas do novo Galpão que fica no Centro de Presidente Prudente.



ÊTA NÓIS - Carnaval de Rua

Dia 24 de fevereiro às 20h

Local: Rua Julio Tiezzi, 130 - Centro de Presidente Prudente

GRATUITO!!!



Etanóis 2016


segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Reflexões sobre o Encontro de Política Cultural em Presidente Prudente – SP.

“Algo tem que mudar pra que tudo continue do jeito que estava”. 
Filme: “O Leopardo” de Tomasi di Lampedusa



Estivemos reunidos no Galpão da Lua para discutir ações especificas da Secretaria Municipal de Cultura de nossa cidade e recebemos pessoas que trabalham com cultura em várias instâncias. Reunidos estavam trabalhadores que fazem Arte com reciclagem, Artes Visuais (Áudio Visual e outros artistas independentes), Artes Cênicas (Circo e Teatro), Músicos (Bandas e fanfarras), Cultura popular, Cultura Negra e movimento LGBT, além de professores, intelectuais, movimentos sociais e ong’s. Enfim, em poucos e destes alguns marginalizados.


A destinação das verbas públicas municipais necessita de participação e decisão popular. Para quem a Secretaria Municipal de Cultura destina suas verbas (fornecedores) e a quem isso serve (consumidores e interesses partidários)?
O lobo, na nova gestão do Prefeito Nelson Bugalho, veste Prada! Longe de ser cordeiro o Secretario e seus asseclas, apresentam, em suas reuniões com a classe artística local, seu norte pra cultura prudentina nos próximos 10 anos.

Ficamos assustados. Pasmos!!!

Tudo o que foi proposto por eles estava em nossas bocas na gestão passada do governo municipal. Quem é o culpado por essas pautas não terem acontecido anteriormente segundo o Sr. Fábio Nogueira?
- Ex-prefeito Tupã.

Agora pode tudo, novo Prefeito e VELHOS secretários. TRUCO! Conselho de Cultura Deliberativo! SEIS! Abertura das contas públicas pra análise do COMUC (Conselho Municipal de Cultura). Doze!
- Sabe nada inocente! Blefe! Ele não tem zap nenhum.

‘And the Oscar goes to...’, mais um jogo de cena do melhor ator prudentino Sr. Fábio Nogueira. Sua atuação esplendida garantirá mais quatro anos impedindo que políticas públicas para a cultura aconteçam em nossa cidade.

Nesta noite, para além das alienações que nos deixam cegos e que ajudam a nos manter imóveis com a boca calada, em nossa reunião percebemos muita gente insatisfeita com a hipótese de mais uma gestão do Sr. Fábio Nogueira (e Cia Ltda), na pasta da referida secretaria e, enfim, nosso discurso encontrou eco local (ufa!). Relatos de perseguições pessoais, políticas de balcão e diversas ações que justificam um mal uso do dinheiro público e de uma gestão personalista, ausente de qualquer participação democrática com um COMUC completamente chapa branca e consultivo. Um verdadeiro chá inglês de veleidades sociais e vazio de produção de políticas públicas pra cidade.

Dentro deste panorama aparentemente pessimista, durante a reunião, vimos algumas pessoas animadas, novos personagens em nossa cena da cultura, porém, gente calejada de brigar com o poder público por motivos variados. Novos parceiros se aproximam!

Histórias complexas de articulações políticas que blindam esta Secretaria e faz com que suas contas, que deveriam ser públicas e transparentes, um segredo tão grande como o segredo do que os maçons fazem em suas reuniões.

Foram feitas algumas propostas e encaminhamentos durante a conversa acalorada e muitas delas podem passar de meras viagens, mas que devemos considerar neste primeiro encontro importante. Discussões frutíferas que acabou unindo pessoas que estavam distantes e que agora se juntam em busca de uma pauta comum. Vamos fazer um fórum virtual pra continuarmos as questões e dia 02/04 ás 19hs teremos outra reunião.

Das colocações postas ficou claro no discurso das pessoas a importância de nossa participação de modo mais ativo na política pública municipal de modo institucional. Em lugares como o COMUC (ou outros conselhos municipais) nos empoderando para que, seja qual for o nome do futuro secretário, sabermos utilizar as ferramentas deles e nos apropriarmos delas para criação de caminhos democráticos de discussão. No caso da Federação Prudentina de Teatro e Artes Integradas (FPTAI) vamos ter que fazer um pedido ao Secretario ou ao Prefeito pedindo a nossa inserção neste conselho já que fomos retirados do mesmo pela Câmara Municipal de Vereadores em 2012 desrespeitando o seu próprio regulamento interno.

Vale a ressalva sobre o prazo. Tudo está sendo feito a toque de caixa para aprovação junto Ministério da Cultura e temos que nos apressar se quisermos propor algo. Temos que estudar e sugerir aprimoramentos da proposta da Secretaria Municipal de Cultura do Plano Municipal de Cultura por eles criados.

Não esperamos que esta Secretaria faça parte do Sistema Nacional de Cultura para que assim possa receber verbas federais. Porém, se fizer este pacto sabemos que este pacto será mal feito e de modo a burlar todo o procedimento. Ação respaldada pelo próprio Ministério da Cultura que não faz nada por acreditar que a esfera federal não pode interferir nos tramites legais da esfera municipal.

Só nos resta a organização dos artistas e da sociedade civil com uma agenda de ações propositivas para que possamos criar um plano paralelo que sirva como considerações sobre o PMC e demais ações desta Secretaria. Também foi apontado a necessidade de uma conversa direta com o novo prefeito e ver até onde sua boa vontade vai.

Basta Fábio! Você não nos representa.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

ENCONTRO POLÍTICA CULTURAL EM PRESIDENTE PRUDENTE

Amig@s, o Galpão da Lua convida @s artistas e demais interessad@s para debater a política cultural em nosso município.
Venha para este encontro, participe, opine, discuta propostas que são importantes para você e para toda a população.

Quando? Dia 15/2, quarta-feira, às 20 horas.
Onde? Galpão da Lua.



A seguir, as nossas provocações a respeito do tema.

A divergência política e o contraditório são os fundamentos da democracia. Sendo assim, o coletivo cultural do Galpão da Lua realizará um encontro para debater a política de cultura vigente em nosso município e pensar que outra política é possível.

Desde o seu surgimento, a Secretaria de Cultura do Município de Presidente Prudente vem sendo dirigida por uma mesma pessoa que conferiu à pasta uma gestão bastante personalista e impeditiva quanto à construção de políticas públicas.

Um fato recente, a reforma do centro de eventos IBC, exemplifica bem o que é imperativo na política vigente na secretaria. Essa obra consumiu aproximadamente 3,5 milhões de reais provenientes dos cofres municipais. No entanto, na mesma gestão em que a obra foi realizada, nenhum centavo foi destinado ao fomento de projetos culturais de grupos e coletivos da cidade.

Cabe perguntar, quem decidiu gastar tanto dinheiro numa obra: a classe artística? Se não, quem são os interessados? Façamos o exercício de imaginar, com esse montante de dinheiro, o que poderia ser realizado em políticas públicas culturais para o município! Quantas ações, quantos projetos para o bem comum da população!

Não é demais lembrar, também, que a dita obra foi bastante criticada por arquitetos e urbanistas da cidade que a consideraram uma agressão àquele patrimônio histórico e ao seu entorno.

Esse fato é capítulo que ilustra a existência de uma política voltada exclusivamente para a realização de (grandes) obras e eventos. Inegavelmente, é isso que tem consumido, ano a ano, o orçamento dessa secretaria e seus recursos humanos, além do funcionamento do Centro Cultural Matarazzo e de sua própria estrutura.

Façam as contas e descubram onde mais o orçamento para a cultura é gasto. Não há novidades! E isso diz muito sobre a política de cultura do município.

Não há nenhuma proposta clara, concreta, para fomentar a cultura, as artes e para formar e fortalecer seus sujeitos culturais e promover a democratização e diversidade do bem cultural em nossa cidade.
O que assistimos, agora, é apenas uma (necessária) renovação do discurso, que serve para esconder a real política vigente na secretaria.

Aliás, esse tem sido o estratagema histórico das elites frente aos problemas e reivindicações sociais, sobretudo nos momentos de crise. Como a intenção é não fazer nada de concreto, então, o que elas fazem é renovar o discurso, prometer, mostrar planos, propagandas e, assim, reduzir desgastes, cooptar, dissimular reações e criar um ambiente favorável para dar continuidade aos verdadeiros projetos (nunca explicitados).

Precisamos saber que existem outros consensos, outros pensamentos, (outra política) que nunca encontraram no poder público municipal interlocução, o que atesta sua total falta de compromisso democrático e com políticas públicas.

Portanto, nesse momento, soa mais que falso ouvir que a secretaria está mostrando a “nova cara da Cultura” e que finalmente está pronta para ouvir e debater, com a classe artística e a comunidade em geral, toda e qualquer proposta cultural.

Como já disse Barão de Itararé: “De onde menos se espera é que não sai nada mesmo”.

Pela controvérsia: Conselho de Cultura. Já foi atuante. Quando foi presidido pela professora Ruth Künzli, os conselheiros e as conselheiras iniciaram um franco processo de formulação de propostas de políticas públicas para a cultura no município, mas esse conselho foi dissolvido pela secretaria (que declarou que ele não existia!) e a partir de então um novo conselho tomou posse. Esvaziado como espaço de política, este se tornou um conselho fantasma, sempre presidido por um “chapa branca” e sem publicidade de seu trabalho. Em sua última reformulação, dentro da Lei do Sistema Municipal de Cultura, foi confirmado o papel consultivo e não deliberativo da política da secretaria, o que contraria, inclusive, a orientação do Sistema Nacional de Cultura (SNC). Plano Municipal de Cultura. O plano é um requisito do SNC, mas a secretaria nunca levou a sério essa política que indica ampla participação da sociedade civil. As ações relacionadas ao plano e ao próprio SNC sempre foram encaminhadas em períodos eleitorais, servindo à propaganda política. O Plano Municipal de Cultura, que será apresentado em breve, surge do vazio, mas como elemento chave (ideológico) de renovação de discurso. Esse plano é o que na academia chamam de “plano de papel”, “plano de gaveta”, e não é difícil perceber que sua elaboração acontece mediante o desprezo de agentes e experiências culturais significativas no município. O plano pode até ser apresentado em papel bonito e bem escrito, mas não passará disso. Cabe lembrar, ainda, que o Plano surge sem que a secretaria tenha cumprido o Protocolo firmado com o Ministério da Cultura de implantação do Sistema Municipal de Cultura, do qual é parte integrante, mostrando total desrespeito ao seu cronograma e metodologia. GirArte. Programa lançado pela secretaria em 2012, que foi abandonado após a primeira edição. Seu edital apresentava problemas técnicos e o aporte de recursos para os projetos era insignificante. O programa nunca foi avaliado e não existe qualquer informação de seus resultados, apenas um número X de projetos realizados, mas sem qualquer publicidade. O fracasso desse programa pode ser explicado por uma concepção distante das demandas concretas e realidades dos sujeitos culturais da cidade. E, neste momento, a ideia do GirArte ressurge das cinzas, depois de uma única edição e cinco anos de esquecimento, apresentado como um programa bem-sucedido da secretaria. Pasmem!























Cabaré Cultural no Imoplan e Pq do Povo !


Neste final de semana ocorrerá o espetáculo Cabaré Cultural do Galpão da Lua em dois locais de Presidente Prudente, No sábado dia 11 acontecerá no bairro rural Imoplan, será a primeira vez que terá espetáculo no bairro. E no domingo será no Parque do Povo.

O Cabaré Cultural é um espetáculo de variedades que reúne diversos grupos e artistas independentes. O público tem a oportunidade de apreciar uma noite lúdica e divertida com atrações de várias vertentes culturais. Fazem parte da programação esquetes de teatro, números de circo, gags de palhaços, malabarismo, acrobacia, bonecos populares, música e muita ARTE!

 
Esse espetáculo coletivo não tem idade, todos podem assistir! O principal gênero oferecido é o humor, mas também há cenas e números que conduzem o público à reflexão e a outras emoções. Fazem parte da programação os grupos Rosa dos Ventos, Os Mamatchas, Brincantes do Pisa Chão, Mamulengo Rasga Estrada, Banda Mocambo Groove, todos grupos do Coletivo Cultural Galpão da Lua.

Essa apresentação tem o apoio do ProAC Edital Território das Artes aprovado pelo Galpão da Lua em 2015.








As atividades são gratuitas

Serviços:
Sábado dia 11 de fevereiro - às 20h
Local: Bairro Imoplan (em frente ao bar do Nivaldo, ao lado do ponto de ônibus)

Domingo dia 12 de fevereiro – às 19h
Local: Parque do Povo (próximo aos quiosques)





terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Fim de semana é de Cabaré Cultural – GRATUITO

Arte:Ricardo Bagge 

Neste final de semana ocorrerá o espetáculo Cabaré Cultural do Galpão da Lua em dois bairros de Presidente Prudente, na sexta feira dia 3 acontecerá na Praça do Vale ao lado do Prudenshoping e no sábado dia 4 será no bairro Bela Vista.
O Cabaré Cultural é um espetáculo de variedades que reúne diversos grupos e artistas independentes. O público tem a oportunidade de apreciar uma noite lúdica e divertida com atrações de várias vertentes culturais. Fazem parte da programação esquetes de teatro, números de circo, gags de palhaços, malabarismo, acrobacia, bonecos populares, música e muita ARTE!

Arte:Ricardo Bagge 
Esse espetáculo coletivo não tem idade, todos podem assistir! O principal gênero oferecido é o humor, mas também há cenas e números que conduzem o público à reflexão e a outras emoções. Fazem parte da programação os grupos Rosa dos Ventos, Os Mamatchas, Brincantes do Pisa Chão, Mamulengo Rasga Estrada, Banda Mocambo Groove, todos grupos do Coletivo Cultural Galpão da Lua

Essa apresentação tem o apoio do ProAC Edital Território das Artes aprovado pelo Galpão da Lua em 2015.



As atividades são gratuitas ! Colaborem com o chapéu ! 


Serviços:
Sexta dia 03 de fevereiro - às 20h30
Local: Praça do Vale - Ao lado do Prudenshopping

Sábado dia 4 de fevereiro – às 20h30
Local: Rua Maria Rosa de Jesus

(Ao lado do Posto de Saúde no Jardim Bella Vista)


Foto: Gabriel Avila 




segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Espetáculo "Circo Dois" No Galpão da Lua

Palhaça Jirda e Palhaço Bisgoio em "Circo de Dois"
Sábado tem espetáculo no Galpão da Lua!

Espetáculo "Circo de Dois" do Cia Pé de Chinelo de Ribeirão Preto será apresentado de GRAÇA!

A Palhaça Jirda chega com Seu parceiro Bisgoio, para fazer aquele que seria o maior Espetáculo de todos os tempos,  ela se apresenta e convoca  o público.
O que era  pra ser  a consagração dessa dupla se torna  um grande fiasco em meio a números de grande periculosidade, música e malabares , tudo vai por água abaixo...
Ela quer fazer, Bisgoio quer ajudar e a pergunta que todos fazem é...Será que isso vai prestar???

Imperdível!
Oque? Espetáculo "Circo de Dois"
Quando? Sábado dia 21 de janeiro
Onde? No Galpão da Lua
Que horas? 20h30
DE GRAÇA! (Colaboração espontânea com o chapéu dos Artistas)
A risada é garantida com essa dupla!