quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Cabaré Cultural e Som da Casa encerram o ano no Galpão da Lua



 Sábado, dia 13, às 20 horas, tem Cabaré Cultural no Galpão da Lua. A festa terá ainda apresentações musicais do projeto Som da Casa com músicos e bandas da cidade.

Será a última ação artística do coletivo da FPTAI neste ano, que já completa mais de 30 atividades artísticas gratuitas.

Ano passado as atividades foram encerradas com o lançamento e exibição do documentário "Vila Brasil - Muito Além da Linha", produzido por Lua Barbosa e Talita Galindo. Este ano, novamente, encerramos as atividades com muita festa e arte, e também um grande pesar: o da ausência da nossa querida Lua, assassinada por um policial militar no último mês de junho. 

Lua deixou só alegrias entre os que conviveram com ela e a certeza de que a festa não pode parar... assim, encerraremos o ano com um grande encontro repleto de circo, teatro e muita música.

O Cabaré Cultural contará com a participação de artistas da FPTAI e o projeto Som da Casa receberá as atrações Dj Guizmo, Duo Rabeola e Vime 3X4.

Serviço: 
O que: Cabaré Cultural e Som da Casa
Quando: 13/12, sábado, 20 horas
Onde: Galpão Cultural Lua Barbosa, Rua João Caseiro, 60, Vila Brasil.

Entrada gratuita.
Colabore com o Chapéu




terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Mostra de Teatro de Rua Lino Rojas Em Memória de Lua Barbosa

O mais importante evento do teatro de rua da cidade de São Paulo, a Mostra Lino Rojas, terá sua 9. edição "Em memória de Lua Barbosa".
A programação da mostra, que começa amanhã, dia 3, e termina domingo, contará com a participação de dois grupos artísticos da FPTAI.


Lua Barbosa era integrante do grupo de circo e teatro de rua Os Mamatchas, que participou da 7. edição da Mostra com o espetáculo A Fêmea Dominante em 2012. Lua também participou da fundação recente do grupo Mamulengo Rasga Estrada e da concepção do primeiro trabalho do grupo, o espetáculo de mamulengo O Sumiço do Boi Pintadinho, que encerra o evento no domingo, dia 7 de dezembro.


Ao longo de suas oito edições a  Mostra Lino Rojas homenageou grupos, coletivos e artistas dedicados ao teatro de rua. Agora sua 9. edição é dedica à memoria de Lua Barbosa.


Lua Barbosa foi assassinada por um policial durante uma abordagem de transito no último dia 27 de junho. O laudo da arma utilizada contra a vida de Lua comprova que o tiro não foi acidental e reforça indícios de adulteração de provas e de prevaricação de outros servidores públicos da Polícia Militar de São Paulo na apuração do caso.


Para nós integrantes da FPTAI, amigos e familiares de Lua, essa mostra será especial porque representa um abraço forte de muitos companheiros e amigos fazedores de teatro de rua que juntos lutam por justiça.




Lua Barbosa Presente! nas ruas e praças da cidade de São Paulo, é a Mostra Lino Rojas!




Abaixo a programação completa da Mostra: 

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

A banda Mocambo Groove leva música para as praças da cidade

Som nas Praças, esse é o nome da iniciativa da Banda Mocambo Groove que com a parceria da FPTAI está levando o espetáculo musical “Maracutaia Sound System” de graça para 10 praças de Presidente Prudente. O projeto responde ao interesse do grupo de fazer circular seu trabalho musical e fortalecer ações culturais dessa natureza nos bairros, particularmente, fazendo uso de praças e teatros de arenas existentes pela cidade.

O projeto é uma forma de democratizar o acesso à música. Os espaços para as bandas apresentarem seus trabalhos são restritos a locais que atendem um público exíguo, não chegando a grande maioria da população. Essa limitação não proporciona ainda a circulação e a continuidade tão fundamentais para o aprimoramento do trabalho artístico. O fato é que há uma ausência de políticas públicas que vão de encontro a demandas dessa natureza.

O projeto teve início dia 08 de novembro e tem sido bem aceito por onde está passando, alcançando um público muito diverso, com crianças, jovens, adultos e idosos. Isso é bastante significativo, a população tem prestigiado e apoiado a iniciativa.

Em novembro quatro localidades já puderam prestigiar o show da Mocambo Groove, Praça Jardim Colina (dia 08), Praças da Vila Líder (Dia 09), Praça Jardim Balneario (dia 16) e Praça Dúbio Zaina (dia 14).

Próximas apresentações:

Domingo dia 23 de novembro – Às 18 horas
Local: Praça Miquelina Dabino Fellito - Vila Furquim

Show: “Maracutaia Sound System”


Até o fim do ano, está previsto circulação nos seguintes locais:
Parque do Povo, ao lado da pista de skate, Praça Oscar Figueiredo Filho, ao lado do Prudenshopping e Mário Celestino Teixeira - Centro.

O Show:

No “Maracutaia Sound System” a banda interpreta músicas dos álbuns Da Lama ao Caos (1994) e Afrociberdelia (1996), de Chico Science & Nação Zumbi. Com influências de músicas populares brasileiras como maracatus, ciranda, baião, coco, samba, samba-reggae, ijexá e a sua mistura com rock, funk, reggae, dub e hip-hop, Da Lama ao Caose Afrociberdelia são umas das referências musicais da banda, sob essa influência a Mocambo Groove interpreta músicas dos dois álbuns, buscando manter viva a sonoridade que marcou a efervescência do Movimento Manguebeat.

Elenco:
Antônio Neto – baixo
Bruno Palácio – bateria
Jonathan Gomes – percussão
Rafael Batalini – guitarra

Sobre a Banda
Formada em 2009 por estudantes da UNESP de Presidente Prudente a banda Mocambo Groove inicio o seu processo artístico a partir da música instrumental, tendo como referência a música popular.

Em 2011, lançou seu primeiro demo, Aterritorial e em 2013 começou uma pesquisa sobre a obra de Chico Sciense & Nação Zumbi, ao qual deu origem ao Espetáculo Maracutaia Sound System.
A Mocambo Groove busca em seus trabalhos musicais a fusão de diferentes elementos sonoros da música popular.

Desde 2011, junto a Federação Prudentina de Teatro e Artes Integradas - FPTAI, a banda participa de projetos de difusão e democratização do bem cultural em bairros da periferia da cidade.

Para saber mais sobre a Banda:
http://mocambogroove.blogspot.com.br/
(18) 3223-7623 - 99689-1100 /98183-7617
mocambogroove@gmail.com

sexta-feira, 7 de novembro de 2014



Com muito AXÉ!!!!

Neste sábado, dia 8 de Novembro, as 20:30 horas, no Galpão da Lua, tem mais uma edição do Samba de Roda com o Grupo Angoleiros do Sertão, núcleo de Presidente Prudente.

Entrada gratuita. Compareça!

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

ESPETÁCULO Um Dedo de Prosa

O espetáculo Um Dedo de Prosa será apresentado no Galpão da Lua domingo, 19 de outubro às 20 horas – DE GRAÇA!!!

É um momento muito especial, essa apresentação acontecerá em comemorando 15 anos de estrada do espetáculo. O artista Sergio Torrente escolheu compartilhar esse momento com o público e com os artistas da Federação pela amizade e pela identificação com a proposta de trabalho do coletivo da FPTAI.

Serviço:
Dia 19 de outubro às 20 horas 
Espetáculo Um Dedo de Prosa
Local: Galpão da Lua - Rua João Caseiro, 65 - Vila Brasil
GRATUITO - Colabore com o Chapéu



Sobre o Espetáculo
Um Dedo de Prosa já percorreu diversas regiões do Brasil além, de viajar por países como Argentina, Chile e França. É um trabalho que tem 15 anos de estrada sem interrupção, um grande trabalho.

Torrente diz: ''O sertão é o sertão, é isso que busco, que corro atrás. E onde você estiver, no sertão do Brasil, vai encontrar um violeiro e sua viola'', sintetiza. “Pois são as cordas que amarram a estrutura poética do espetáculo, concebido ao modo de um pote.”
Sergio Explica a analogia: ''O espetáculo vai abrindo, vai abrindo, vai abrindo, o povo vai rindo, batendo palma, cantando junto. E, de repente, ele fecha com a coisa mais sagrada do mundo, a mãe da gente''. Os três personagens são seu Tião, ''velho contador de causos, daqueles que usam três penicos. É bem rabugento, bem brincalhão, seu Tião é de tudo um tanto''. No terreiro de sua casa chega Rodevan do Manto, aprendiz de contador de histórias e de tocador. Seu Tião lhe ensina as simpatias para ser bom violeiro. Uma: ''No cemitério, à meia-noite de uma Sexta-feira Santa, você leva a viola, reza três Pais-nossos e três Ave-marias''. Não dando certo, tem ainda a simpatia da cobra, feita num pasto, também à meia-noite. O interessado deve portar um ''cotoco de vela branca, benzido no altar de São Gonçalo do Amarante, protetor dos violeiros''. O último recurso é o mais perigoso, um pacto com o capeta.

Chega a vez de entrar em cena o Expedito. ''Ele é daqui de cima, nordestino, zabumbeiro de profissão, cordelista de paixão, faz o povo cantar junto, bater palma'', explica Sergio. Na parte final, à boca do pote, Rodevan conta a penosa história do menino da porteira, órfão de mãe. Por último, seu Tião vai se desmontando, peça a peça da indumentária - o chapéu, a máscara, a barrigona, tudo sendo posto no pilão, enquanto surge da pele do ator o Rodevan. ''É o novo saindo do velho, é a continuação do contar histórias. O espetáculo se encerra com esta vontade de que as pessoas continuem contando suas histórias e mais ainda, com a vontade renovada de ouvir novas. Essa é a proposta''.

Fixa Técnica:
Adaptação e apresentação de Sergio Torrente

Contato: sergiotorrente@gmail.com
44 – 9845 47 89










quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Dia do assassinato de Lua Barbosa vira dia de celebração e luta pelas artes públicas no Brasil


A Carta do Hotel da Loucura  [Rio de Janeiro], que instituiu este dia, foi assinada por artistas e grupos de teatro de rua de todo o Brasil. Para o diretor de teatro e teatrólogo Amir Haddad, que é natural da mesma cidade de Lua Barbosa, Rancharia-SP,  neste dia  “Nós somos as forças desarmadas da população”.

Abaixo, trecho da carta:
"A RBTR - Rede Brasileira de Teatro de Rua, reunida de 01 a 07 de setembro de 2014, na cidade do Rio de Janeiro /RJ, em seu XV Encontro de articuladore(a)s, em conjunto, então, com a Universidade Popular de Arte e Ciência (UPAC), durante a III edição do evento Ocupa Nise: Institui o dia 27 de junh
o como data oficial da Tomada do Brasil pelas Artes Públicas para a celebração e luta pelas artes públicas em memória a atriz e produtora cultural Luana Barbosa, assassinada brutalmente neste dia por um policial militar na cidade de Presidente Prudente – SP. Frente ao fato, reafirmamos assim, que: “Nós somos as forças desarmadas da população” (Amir Haddad)."


Abaixo a carta do Encontro na Íntegra:










quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Espetáculo e Oficina de Teatro de Rua com o COLETIVO ALMA SP

O Coletivo Alma da cidade de São Paulo traz para o Galpão da Lua uma oficina de Teatro de Rua e o espetáculo (Des)Água.

As atividades são GRATUITAS e tem o apoio do ProAC Artes Cênicas de Rua

As inscrições para a Oficina podem ser feitas pelo e-mail: producaofederacao@gmail.com

Serviço:
Dia 19 de setembro
Oficina Teatro: às 15 horas
Espetáculo: (Des)Água ás 20 horas
Loca: Galpão da Lua





Espetáculo de teatro de rua
[Des]água

Duração: 50 minutos.
Classificação etária: livre

Sinopse: 
Dois povos e um tempo. O povo bacia, que celebra a natureza, e o povo pneu, que aprisiona a força das águas se encontram às margens de um rio morto e entram em conflito. Uma grande indústria se instala no antigo leito e os sobreviventes se veem afetados pelos destroços de uma enchente.

Ficha técnica:
Criação: Coletivo ALMA
Direção (1ª temporada): Edgar Castro
Direção (2ª temporada): Raniere Guerra
Direção musical: Raniere Guerra
Dramaturgia: Coletivo ALMA, com colaboração de Rogério Guarapiran (1ª temporada) e Thiago Nascimento (2ª temporada)
Preparação corporal: Raniere Guerra, Mauro Grillo e Thabata Ottoni.
Figurinos e cenografia: Samara Costa
Produção: Alexandre Falcão, Letícia Elisa Leal e Marcello Nascimento de Jesus.
Assessoria de imprensa: Eliana Maurelli e Jonilson Montalvão

Elenco:
Adilson Camarão Fernandes
Ana Rolf
Fabrício Zavanella
Gabriela Maurelli
Letícia Elisa Leal
Mauro Grillo
Thiago Nascimento
Thiago Winter

Histórico do espetáculo
Estreado em junho de 2013, no Largo do Rosário, em Mogi das Cruzes, o espetáculo teatral [Des]água é fruto de uma expedição de dez meses pelas comunidades do Alto Tietê, conhecendo as riquezas, belezas e contrastes da região, e de uma intensa pesquisa artística (que incluiu intervenções performáticas às margens do Rio Jacú). Sua montagem e primeira temporada foram realizadas com recursos do PRONAC – Programa Nacional de Apoio à Cultura, do Ministério da Cultura, contando com quase quarenta apresentações distribuídas pela zona leste de São Paulo e por dez municípios da região metropolitana da capital paulista.
A obra foi selecionada ou convidada para as seguintes mostras e festivais: 1ª Mostra Área Viva de Teatro de Rua e Floresta, em Rio Branco, Acre; Festival de Inverno da Serra do Itapety, em Mogi das Cruzes; 5ª Mostra de Teatro de Rua de Guarulhos e 8ª Mostra de Teatro de Rua Lino Rojas, em São Paulo. O trabalho foi ainda contemplado com o edital ProAC circulação teatro de rua, por meio do qual circulará por municípios da região metropolitana, interior e litoral paulista em 2014.


Oficina Teatro e memória das águas

Objetivo: Compartilhar os procedimentos de pesquisa e criação do espetáculo [Des]água, assim como, contribuir com o processo de formação de público para teatro e para as artes em geral . Partindo de uma premissa horizontal de criação coletiva, da troca de saberes e da valorização das culturas locais, a atividade visa promover uma vivência comunitária criativa que trafegue pelas histórias de vida no lugar e do imaginário ligado às águas, traçando paralelos com a experiência realizada pelo Coletivo ALMA.

Duração: 2 horas.
Público-alvo: jovens e adolescentes
Número de participantes: 20 a 40.

Educadores: artistas integrantes da equipe do espetáculo [Des]água.

Projeto contemplado pelo Programa de Incentivo à Cultura do Estado de São Paulo, da Secretaria Estadual de Cultura, por meio do edital ProAC Circulação Teatro de rua.

terça-feira, 2 de setembro de 2014

CADÊ O CAPACETE?


Passados dois meses da separação brutal da atriz e produtora cultural Lua Barbosa do convívio com familiares e amigos, ainda esperamos respostas.
Lamentamos – familiares e amigos – ter de assumir a luta para que as investigações não ocorressem somente na alçada da Polícia Militar, instituição onde continua trabalhando o policial autor do disparo fatal. Lamentamos primeiro porque isso somente aumenta a dor da ausência; e segundo, porque seria um dever natural das instituições competentes do Estado de São Paulo.
Refutamos veementemente qualquer tentativa de se desviar o foco do processo em curso, através da manipulação de antigas imagens de armas defeituosas divulgadas pela imprensa. Supõe o objetivo de influenciar autoridades e opinião pública no sentido de apontar outros responsáveis pelo homicídio que não sejam seu autor e as instituições a quem o mesmo presta serviço, sugestionando uma conclusão de que tudo não passou, infelizmente, de um triste acidente.
Se o governo do Estado de São Paulo permite que armas supostamente defeituosas estejam nas ruas, colocando em risco a vida de inocentes como a da Lua, é outro fato grave que deve ser apurado. Acreditamos que a investigação, agora desenvolvida pela Polícia Civil à luz da imprensa e da opinião pública, estabeleça a verdade, e esclareça as contradições estabelecidas até o momento.
Dois meses após a morte de Luana, fatos gravíssimos que comprometem a lisura das investigações nos preocupam e exigimos respostas:
1 – Por que a competência do mérito do processo permanece na capital paulista, se o homicídio ocorreu em Presidente Prudente?
2 – Quais as iniciativas do Poder Judiciário e o Ministério Público de Presidente Prudente no sentido de transferir o processo para esta cidade?
3 – Uma das versões do autor do disparo é que o capacete do namorado da Luana bateu em sua mão ocasionando o disparo. Se isso ocorreu, porque a marca está na parte de trás do capacete, e produzida de cima para baixo como apontou a perícia?
4 - Uma vez que o condutor da motocicleta afirma que não houve esse contato com o policial, onde, como e quando surgiu a marca no capacete?
5 – Diante disso, existe alguma investigação sobre a possibilidade de adulteração de provas?
6 – Por que a Justiça Militar não libera o capacete para o delegado da Polícia Civil fazer as necessárias averiguações?
5 – Por fim, o que o Poder Judiciário e o Ministério Público de Presidente Prudente fazem para que a Polícia Civil tenha acesso ao capacete, uma das peças fundamentais para a conclusão das investigações?



Pai, Mãe, Irmã de Lua Barbosa e amigos da FPTAI

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

ESPETÁCULO CABARÉ CULTURAL 30 de AGOSTO


A FPTAI apresentará o Cabaré Cultural dia 30 de agosto, sábado, no Prudenshopping, é de graça!

Um espetáculo de variedades que reúne grupos e artistas da FPTAI. O público terá a oportunidade de apreciar um espetáculo divertido com muitas atrações. Na programação esquetes de teatro, circo, gags de palhaços, música e música e muita ARTE!

Com Brincantes do Pisa Chão, Os Mamatchas, QuéVê VemVê, Rosa dos Ventos, Teatro Vermelho e Banda Mocambo Groove!

Serviço:
Dia 30 de agosto às 15 horas
Espetáculo: Cabaré Cultural
Local: Prudenshopping

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Ensaio Aberto: O Sumiço do Boi Pintadinho

O Mamulengo Rasga Estrada fará domingo dia 24 de agosto. às 17 horas no Parque do Povo um ensaio aberto do primeiro espetáculo do grupo.

O projeto levado adiante pela Camila Peral e pelo Felipe Barros em homenagem a nossa querida Lua Barbosa

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Orientação para inscrição de projetos no PROAC

A FPTAI convida artistas e interessados em geral para participar de encontro de orientação para inscrição de projetos no Programa de Ação Cultural da Secretaria de Estado da Cultura (PROAC/Editais).

O encontro objetiva o esclarecimento de dúvidas gerais sobre o funcionamento do Programa e a discussão de projetos culturais.

Data: 15 de Agosto, sexta feira
Horário: 19h30
Local: Rua João Caseiro, 65, Vila Brasil - Galpão Cultural Lua Barbosa

Atividade gratuita.

Informações do PROAC: 
www.cultura.sp.gov.br/


segunda-feira, 4 de agosto de 2014

FESTA JUNINA – FESTA DA LUA na FPTAI

A FPTAI convida a tod@s para esse momento muito importante para nós amigos e familiares de Luana Barbosa.

Dia 08 de agosto, sexta feira, realizaremos a festa que era para ter acontecido no dia do assassinato da nossa querida LUA. Era a festa que ela estava organizando... Era o momento de completar um ciclo importante no projeto Mamulengo Rasga Estrada, que ela e Felipe estavam realizando.

É uma festa tradicional da FPTAI, realizada todos os anos, e que infelizmente será marcada para sempre por esse fato cruel, em que a vida da nossa Lua foi tirada de forma violenta e criminosa por um agente da Polícia Militar do Estado de São Paulo.

Faremos, nesta festa, homenagens à LUA e daremos, mais uma vez, nosso grito por JUSTIÇA. Lutamos para que o caso dela e de tantas outras pessoas assassinadas de forma banal pela Polícia Militar não caiam no esquecimento da injustiça.

Luana Carlana de Almeida Barbosa (Lua Barbosa) nasceu em 26 de Junho de 1989 na cidade de Rancharia, SP, onde viveu até 2007, quando se mudou para Curitiba, PR, onde fez Curso Técnico de Artes Cênicas, pela Universidade Federal do Paraná, e participou de diversos trabalhos como atriz, palhaça e educadora de artes cênicas. Seu interesse pelas artes cênicas começou ainda em Rancharia, com o grupo teatral Pé na Estrada, então dirigido pelo tio Milton Barbosa. Em 2009, quando se mudou para Presidente Prudente, Lua participou da fundação do grupo de circo e teatro de rua Os Mamatchas e passou a trabalhar como produtora cultural na FPTAI. Entre outros trabalhos, Lua produziu, em 2013, o documentário Vila Brasil - Muito Além da Linha: http://docvilabrasil.blogspot.com.br/), que retrata a história e cotidiano de moradores do bairro onde atualmente funciona a sede da FPTAI, que, a partir de agora, levará seu nome: Galpão Cultural "Lua Barbosa", ou carinhosamente, Galpão da Lua.

Como era para ter sido no dia 27 de junho, a Festa da Lua começará, as 20 horas, com o espetáculo do Grupo Mamulengo da Folia (SP)* e, em seguida, acontecerão homenagens, manifestos e o show de forró com o Trio Agrestino (SP).

Entrada gratuita! Haverá bar no local, com comidas típicas e bebidas. Colabore com o chapéu! Toda a renda será revertida para a manutenção do espaço.

Serviço:

Espetáculo: A FESTA DA ROSINHA BOCA MOLE
Grupo: Mamulengo da Folia (São Paulo)
Concepção, direção e manipulação: Danilo Cavalcante.

08/08 – sexta-feira – 20 h
Local: Rua João Caseiro, 65, Vila Brasil.
Indicação: livre.
Release: O Coronel Libório prepara uma grande festa para comemorar o casamento de sua filha Rosinha com o vaqueiro Benedito. Entretanto, o inesperado acontece: eis que surge o “coisa ruim”, o “fute”, como é chamado o diabo, que invade a festa para impedir a celebração e obrigar Rosinha a se casar com ele. Este espetáculo de bonecos segue um roteiro estabelecido, porém o desfecho é sempre compartilhado com o público, que opina e participa, dando mais sabor à brincadeira.



* O espetáculo A Festa da Rosinha Boca Mole tem o apoio da Oficina Cultural Timochenco Wehbi, de Presidente Prudente-SP.

Mais informações:

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Parlendas traz espetáculo em homenagem à Lua para a FPTAI

O Grupo Parlendas da cidade de São Paulo apresenta seu espetáculo Marruá, amanhã, terça feira dia 22 de julho na Federação em homenagem à Lua Barbosa. A apresentação é gratuita!

O grupo paulistano, assim como muitos outros grupos de teatro do Brasil que conheciam a Lua estão se manifestando sensibilizados com a história da morte trágica da atriz.

O espetáculo será um ato artístico para homenagear a Lua e cobrar uma postura mais séria com relação às investigações. Até o momento não foi aberto inquérito civil, o caso segue sendo tratado sem a gravidade que merece. Lua, uma jovem cheia de vida, vivendo um momento de muita alegria foi brutalmente assassinada por um policial militar em uma blitz de trânsito. A Federação, os amigos e a família da Lua solicitam que o Ministério Público investigue o caso para garantir transparência e para que realmente se consiga apurar a verdade dos fatos.

A família da Lua estará presente no ato

O espetáculo:

Quais são as linhas que demarcam um território? Que traçados determinam uma nação? O que nos torna povo de algum lugar? A pobreza respeita fronteiras? E a resistência? Marruá é uma expressão utilizada pelos peões do centro-oeste do Brasil, para designar um touro que se desgarra do rebanho, fugindo para as matas e se tornando selvagem e bravo (alongado), pois passa da época de ser abatido. Como o bicho que rompe as cercas que lhe prendem, deixamos de ser mansos e nos afastamos do rebanho para enxergar de mais longe. O espetáculo foi criado a partir de narrativas de diferentes brasileiros, das cinco regiões do país, em territórios de resistência e luta como: quilombos, seringais, aldeias e assentamentos. Fragmentado em quatro blocos, apresenta o nascimento, desenvolvimento, morte e ressureição de “uma comunidade” em constante transformação.

Ficha Técnica
Direção: Luciano William Carvalho
Treinamento de movimento e sonoridades populares: Tião Carvalho
Arranjos e composições: Eric D`Avila
Treinamento musical: Igor Giangrossi e Fábio Pinheiro
Atores-criadores: Eric D`Avila, Elton Maioli, Fernando Mendonça, Pedro Bacellar, Maria Gabriela D’Ambrozio e Natália Siufi
Atuadores: Asnésio Bosnic, Dara Freire, Danilo Villa, Elton Maioli, Marina Vecchione, Maria Gabriela

Grupo Parlendas: http://www.grupoparlendas.com/


Serviço:
Dia 22 de julho – às 20 horas
Espetáculo: Marruá
Grupo Parlendas – São Paulo SP
Local: Em frente à FPTAI

Mais informações:
http://federacaoprudentinadeteatro.blogspot.com.br/

quarta-feira, 2 de julho de 2014

ATO EM MEMÓRIA DE LUA BARBOSA


A Federação Prudentina de Teatro e Artes Integradas junto com a família e amigos da Lua, convidam todas as pessoas que se sensibilizam com a maneira trágica que Lua perdeu a vida para um ato artístico no centro de Presidente Prudente.



Vamos gritar juntos pedindo JUSTIÇA!

Pedimos as pessoas que venham de camisetas brancas e que tragam poesias, mensagens, textos, instrumentos musicais.

Dia 04 de julho - sexta feira - ÁS 10:00
Local:  Praça 9 de julho em Presidente Prudente

A morte de Luana não foi um acidente. O policial atirou consciente do que estava fazendo.

A vida da Luana Barbosa foi tirada de forma banal. Era um dia de festa para os artistas da Federação e para o público que ali frequenta. Luana era uma das principais responsáveis pelo evento que aconteceria naquela noite, 27 de junho. Planejava esse momento desde novembro do ano passado. Estávamos nos reunindo desde as 7h30 da manhã, recepcionando os artistas que iriam se apresentar na festa. Lua saiu para buscar o responsável pelo espetáculo que seria apresentado e no caminho da sua casa foi assassinada, vítima da ação violenta de um policial que atirou contra ela em uma blitz de trânsito.

O que justifica tanta violência, tanta brutalidade? Como é possível um policial utilizar uma arma para atirar diante de uma situação tão banal, quando a vida de ninguém estava sendo ameaçada?

Esse é o tamanho da nossa indignação, que se junta à indignação de tantas outras famílias e amigos de pessoas que foram vitimas de ações violentas - e inaceitáveis! - como esta que levou a vida da nossa querida Lua.

Nosso grito é contra este e tantos outros casos onde a injustiça tende a imperar. Gritamos.

Queremos que a memória de Luana Barbosa seja preservada na verdade dos fatos. Queremos uma investigação séria e não versões fantasiosas de acidente. Queremos que o policial que atirou e a Polícia Militar do Estado de São Paulo assumam suas responsabilidades. Queremos justiça!

Assinamos nós, amigos da Federação Prudentina de Teatro e Artes Integradas, pai, mãe e familiares de Luana Barbosa.

 
 
 
 

quarta-feira, 4 de junho de 2014

Mamulengo da Folia e Festa Junina


Esse ano a Festa Junina da FPTAI começará com um espetáculo do grupo Mamulengo da Folia (SP) às 20h, e em seguida a festa rola solta com o Trio Agrestino!

Entrada gratuita! Haverá bar no local. Colabore com o chapéu! Toda a renda arrecadada será revertida para a manutenção do espaço.

Lembrando que durante a semana terá oficina de teatro de mamulengo, com Danilo Cavalcante, do grupo Mamulengo da Folia. A oficina é do dia 24 ao 26 de junho, das 18h às 22h, na Oficina Cultural Timochenco Wehbi. São apenas 20 vagas, informações e inscrições:  (18) 3222-3693 / 3221-2959 | oficinaprudente@oficinasculturais.org.br

ESPETÁCULO: A FESTA DA ROSINHA BOCA MOLE
Mamulengo da Folia
Concepção, direção e manipulação: Danilo Cavalcante.
27/6 – sexta-feira – 20h
Indicação: livre
Festa Junina: às 21h

O Coronel Libório prepara uma grande festa para comemorar o casamento de sua filha Rosinha com o vaqueiro Benedito. Entretanto, o inesperado acontece: eis que surge o “coisa ruim”, o “fute”, como é chamado o diabo, que invade a festa para impedir a celebração e obrigar Rosinha a se casar com ele. Este espetáculo de bonecos segue um roteiro estabelecido, porém o desfecho é sempre compartilhado com o público, que opina e participa, dando mais sabor à brincadeira.

terça-feira, 22 de abril de 2014

Projeto Som da Casa

Projeto Som da Casa tem como objetivo levantar fundos para a manutenção de nossa permanência no galpão da FPTAI, onde são desenvolvidas atividades culturais-artísticas aberta a comunidade, contribuindo para o acesso a uma arte pública.

Nessa sexta, dia 25, às 19hrs, na Federação Prudentina de Teatro e Artes Integradas.
Rua: João Caseiro, 65, Vila Brasil.





quinta-feira, 20 de março de 2014

CABARÉ CULTURAL Lugar de Mulher é Fazendo Arte!


No próximo domingo artistas da FPTAI apresentarão o Cabaré Cultural Lugar de Mulher é Fazendo Arte durante evento para convidados, em Comemoração pelo dia de Luta das Mulheres, organizado pelo SINTRAPP - Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Presidente Prudente e Região.

O Cabaré será um espetáculo interativo de variedades artísticas, que reúne grupos da FPTAI e parceiro. Esquetes cômicas, palhaças, dança e música serão as linguagens pelas quais as artistas e os artistas poderão homenagear as mulheres. Mais do que isso, uma forma divertida, sem deixar de ser crítica, e um tanto excêntrica, de ver e de ser mulher.
Participam da apresentação os grupos artísticos Quévê Vemvê, Banda Mocambo Groove, Brincantes do Pisa Chão, Coletivo Mãos Negras e Companhia de Dança Afro – Cia Pés no Chão, e o Núcleo Lugar de Mulher é Fazendo Arte, sendo este o coletivo que idealizou a apresentação.

Núcleo LUGAR DE MULHER É FAZENDO ARTE !

Desde o início de 2013 algumas das mulheres artistas associadas à FPTAI têm se preocupado em desenvolver atividades voltadas para questões de gênero e iniciaram a elaboração de projetos e diálogos com movimentos organizados com a finalidade de traçar objetivos comuns e propostas de ações concretas.