quarta-feira, 27 de novembro de 2019

NOTA - CPI da Cultura em Presidente Prudente

O Galpão da Lua recebe, sem espanto, a denúncia veiculada pela imprensa e que consta no relatório parcial da CPI da Cultura, em que um professor foi ameaçado de perder suas aulas por tocar instrumento em atividade musical em nosso espaço, apesar de fazê-lo em horário fora de sua jornada de trabalho na escola Jupyra Marcondes.

Em outros momentos, integrantes do Galpão da Lua já denunciaram publicamente esse tipo de conduta do Secretário de Cultura contra nossa entidade, sendo que em uma delas, por manobra ilegal, fomos expulsos do Conselho

Municipal de Cultural.

Já em “campanha eleitoral”, Secretário fala agora da criação de pontos de cultura na cidade junto a associações de bairro e outras entidades, sem, contudo, reconhecer a nossa existência concreta, há anos, como agente de Ponto de Cultura no Sistema Municipal de Cultura.

O Sistema Municipal de Cultura, aliás, nunca passou de peça de propaganda eleitoral e não é por outro motivo que a cidade não tem, até hoje, um Plano de Política Cultural, ônus que ele joga sobre os artistas e fazedores de cultura da cidade.

Esperamos que essa CPI tenha resultado concreto contra esses comportamentos de assédio moral, coação e abuso de autoridade e que os fazedores de cultura e a população da nossa cidade sejam futuramente tratados com seriedade pela Secretaria de Cultura na pactuação de um Plano que signifique a construção de uma nova política cultural democrática e inclusiva.


#galpaodalua #coletivoculturalgalpaodalua #secontráriodecultura #presidenteprudente #culturapp #CPIdacultura #apuraçãojá #PerseguiçãoaoGalpãodaLua #prefeituradepresidenteprudente #conservatóriojupira

EDVALDO SANTANA FAZ SHOW NESTE DOMINGO NO GALPÃO DA LUA

Abertura do show será com Palliña, de Presidente Prudente


O cantor e compositor paulistano Edvaldo Santana se apresenta neste domingo, dia 1 de dezembro, às 19 horas, em frente ao Galpão da Lua. O músico, que lança um novo álbum, gravado ao vivo no teatro do Sesc Pompeia e disponibilizado nas plataformas digitais, fará um show mais intimista de voz e violão, revelando os momentos e peculiaridades da criação de sua canções, cantando e contando as histórias de seus mais de quarenta anos de estrada.

O repertório desse show é baseado no seu ultimo CD Só vou chegar mais tarde e também canta canções representativas de sua trajetória artística, acompanhado de seu violão mestiço, onde as levadas latinas se fundem com o blues, o samba, o choro e o coco. Sua voz “on the rocks”, segundo o mestre Haroldo de Campos, marca presença apresentando letras que falam do cotidiano, das dificuldades sociais, mas também de paz e alegria.

Canções como Dom, homenagem ao grande jogador Sócrates, Gelo no Joelho, trazem para o show a paixão do brasileiro pelo futebol e as sutilezas desse esporte genial. Lobo Solitário, Caximbo, Quem é que não quer ser feliz, Jataí, entre outras, canções dos cds anteriores, transitam com desenvoltura e se misturam as novas músicas: Sou da quebrada, Predicado, Só vou chegar mais tarde, O Retorno do Cangaço, traçando um conteúdo em forma de fragmentos que se fundem e dialogam com a história do artista da paulicéia.

Em sua caminhada Edvaldo fez muitas parcerias, por exemplo, com Leminski, Arnaldo Antunes, Ademir Assunção, Tom Zé, Itamar Assumpção, Zélia Duncan, Lenine; e durante o show conta a história dessas parcerias, desses encontros estéticos, assim como apresenta algumas delas.

A abertura do show será com o amigo e parceiro do Galpão da Lua, Pallinã. Natural da cidade de Assis, mas residente há alguns anos em Presidente Prudente, Palliña cresceu no bairro da Vila Operária daquela cidade e participou ativamente de uma escola de samba local, compondo e interpretando sambas enredos. Não se fez sambista, exatamente, mas o samba é a grande influência de suas composições. Artista que não se dá com rótulos e, como ouvinte, não despreza nenhuma estética musical, preza pela contemplação e a liberdade de apreciar. Na abertura do show Palliña apresentará canções autorais e interpretações de grandes compositores, como Luiz Melodia e Sérgio Sampaio.


Serviço:
O quê? Show Edvaldo Santana 
Abertura Palliña
Quando? Dia 01 de dezembro - às 19h
Onde? No Galpão da Lua
Rua Julio Tiezzi, 130 - Centro Presidente Prudente SP
Quanto custa? Colaboração espontânea no chapéu dos Artistas

quinta-feira, 24 de outubro de 2019

Abertura da Mostra de Cinema Curta na linha acontece hoje no Galpão da Lua

A segunda Mostra Curta na Linha tem como tema “Pessoas Comuns, histórias incomuns", e aponta para as infinitas possibilidades criativas contidas em cada um de nós. Serão apresentadas mais de 30 horas de conteúdo áudio visual em formato curta-metragem entre 24 à 27 de outubro em vários pontos da cidade.


A abertura acontece hoje, 24 de outubro em frente ao Galpão da Lua a partir das 19h30 com a mostra regional de Curtas e é de graça!

Acompanhe a programação completa página:  fb.me/Mostracurtanalinha

Serviço:
Oquê?  2ª Mostra Curta na Linha – Oeste Paulista
Abertura e apresentação de filmes em formato curta metragem produzidos em Presidente Prudente e no Oeste Paulista.
Quando? Quinta, 24 de outubro = às 19h30 às 21h30
Indicação: 14 anos
De graça!
Onde? Em frente ao Galpão da Lua
Rua Júlio Tiezzi, 130 - Centro


Espetáculo Rompiendo Fronteras no Galpão da Lua

O espetáculo com artistas do Brasil e da Venezuela, Rompiendo Fronteras, será apresentado em frente ao Galpão, no próximo sábado, 26 de outubro, às 20h. A atividade é de graça e os artistas passarão o chapéu ao final para a contribuição espontânea do público.

Essa apresentação faz parte da programação de 3 anos de ocupação do Galpão da Lua que tem o prédio do complexo da estação ferroviária de Presidente Prudente como sede desde outubro de 2016, quando os artistas do coletivo ocuparam o espaço histórico que estava há mais de quatro anos abandonado e em estado avançado de degradação.

A obra de circo e palhaçaria que será apresentada é da Cia Cirquito formada por Lui e Débora, artistas do Brasil e da Venezuela, que integram o coletivo Cultural Galpão Lua Barbosa.

A Companhia nasce, no ano de 2017, do encontro e iniciativa dos artistas, a partir da provocação de intervir no espaço público e no cotidiano das pessoas comuns, fazendo-as sorrir, se emocionar e apresentar-lhes as mais variadas técnicas de circo.

Os integrantes da Cirquito têm como objeto de estudo e de ação a diversidade cultural de nossos povos, a Companhia desenvolve seu primeiro projeto: O Circo como Ferramenta de Transformação Social, dedicado a acessar às comunidades periféricas com apresentações e oficinas de práticas circenses, fazendo parcerias com instituições e coletivos, a fim de transferir o conhecimento produzido em suas formações e pesquisas para as crianças e jovens destas regiões.
Sinopse: 
Rompendo Fronteiras é um espetáculo que fala do encontro, que fala da diversidade mas também da unidade.  O enredo apresenta duas personagens de terras distintas que ao se encontrar se unem para exibir suas habilidades técnicas e tirar sorrisos das pessoas. 

O show representa as diferenças, as semelhanças e contradições humanas de forma divertida e jocosa, próxima á realidade cotidiana do publico é um espetáculo intimo e surpreendente.

Neste espetáculo um palhaço e uma palhaça levam ao publico divertidas trapalhadas, onde um tenta levar a ordem da cerimônia enquanto o outro disperso, provoca a desordem. Em meio à trama passeiam por elementos circenses como equilibrismo, malabarismo, acrobacias, além de jogos participativos com o público.
Ficha Técnica:
Elenco:
Debora Souza (Tristina)
Luis Alberto Morales Segnini (Recortito)
Texto: Companhia Cirquito
Direção: Luis Morales Segnini
Linguagem: Circo, arte de rua
Duração: 45 minutos

Serviço:
Oque? Espetáculo Rompiendo Fronteras
Quando? sábado 26 de outubro, às 20h
Onde? Em frente ao Galpão da Lua
Rua Julio Tiezzi, 130, Centro, Presidente Prudente SP
Quanto custa? De graça, as pessoas podem contribuir com o chapéu do Artista de Rua!
Livre para todas as idades


quarta-feira, 16 de outubro de 2019

Galpão da Lua comemora 3 anos da ocupação de antigo prédio abandonado em Presidente Prudente


Foto do Primeiro dia de Ocupação - outubro de 2016
Em outubro de 2016 os Artistas e apoiadores do Coletivo Cultural Galpão da Lua ocuparam o prédio público da antiga malha ferroviária em Presidente Prudente e o transformaram no espaço Cultural, sede dos Grupos e dos projetos desenvolvidos.

O prédio, histórico da cidade, estava em estava em péssimo estado de conservação, abandonado pelo poder público, sem qualquer perspectiva de utilização. Desde que o coletivo entrou no local, o espaço passou a cumprir sua função Social recebendo dezenas de atividades artísticas por ano, atividades que sempre foram além das paredes e redondezas vizinhas, o Coletivo atua em bairros distantes da cidade desde sua fundação.

Com certeza o galpão poderia estar inteiro reformado, preservando suas características históricas, com projetos financiados e atendendo uma grande quantidade de público se não fosse os fatores políticos que resultaram no lacre e nas perseguições que sofremos. Mas mesmo assim resistimos e seguimos firmes para construir o que acreditamos!

Revitalização das portas e pintura - Foto de Gustavo Santos

As comemorações dos 3 anos de ocupação trazem uma programação intensa com Cabaré, Som da casa, Cinema e espetáculo de Circo. As comemorações tem um motivo mais que especial que é o de arrecadar fundos para conseguirmos manter as portas abertas.

A atual condição financeira do Galpão da Lua não é nada boa, e por isso o espaço pode ter os serviços de água, luz e internet cortados em breve e o seu CNPJ cancelado.
O desmonte das políticas públicas culturais existentes e o corte drástico dos investimentos em Cultura significam o fim do financiamento de projetos de interesse público como este que realizamos.
Todos os eventos irão acontecer do lado de fora do galpão e o público poderá contribuir com o chapéu para a manutenção do espaço.
Foto João Pimenta
A programação também vai marcar o início de uma CAMPANHA DE DOAÇÕES, que podem ser feitas diretamente com depósito na conta corrente da Associação que representa o Galpão da Lua:

Banco: Banco do Brasil 001
Agência: 6609-5
Conta-corrente: 4215-3
Favorecido: Federação Prudentina de Teatro e Artes Integradas 
CNPJ 04.794.477/0001-47.


Acompanhem a programação e venham junto com a gente para garantir esse espaço que é da cidade!

Programação

Dia 19 de outubro – às 20h
Espetáculo: Cabaré Cultural
Local: galpão da Lua

Dia 20 de outubro – dás 14h às 22h
Evento: Som da Casa
Local: galpão da Lua

24 de outubro – Às 19h30
Mostra Curta na Linha – Oeste Paulista Abertura e apresentação de filmes em formato curta metragem produzidos em Presidente Prudente e no Oeste Paulista.
Local: Galpão da Lua
indicação: 14 anos


26 de outubro – Às 20h
Espetáculo: ROMPIENDO FRONTERAS - CIA.Ciquitos
Local: Galpão da Lua

Sobre os eventos:

Galpão da Lua apresenta: Relpi Me you que nóis agradece to you


O Cabaré Cultural está de volta!


Esse mês de outubro estamos comemorando 3 anos de ocupação!

Isso mesmo! Faz 3 anos que um prédio público histórico da cidade de Presidente Prudente, antes abandonado, largado as traças ganhou vida nas mãos do coletivos de artistas e transformou em um espaço cultural de resistência. Viva o Galpão da Lua!

O evento tem mais motivos especiais além do aniversário, a atual situação financeira do Galpão da Lua novamente não é nada boa. O coletivo corre o risco de ter que fechar as portas pela segunda vez em 2019. Sem condições de pagar as contas, sem fonte de financiamento, sem a aprovação de projetos e sem possibilidade de executar atividades internas com o recebimento de público, não há como sustentar uma estrutura mínima que precisa de energia elétrica, água, internet e serviços contábeis em dia.

A programação desse mês está linda, Som da Casa, Feira da Reforma Agrária, Espetáculos, Cinema! Diversos artistas da cidade abraçaram a causa e farão parte da programação para sagrar e salvar o Galpão da Lua.

O Cabaré Relpi Me you que nóis agradece to you vem com força total com atrações para todas as idades. O espetáculo acontece na rua, em frente ao Galpão e é graça! Os artistas passarão o chapéu e a renda será revertida para a manutenção do espaço.

O Cabaré Cultural é sempre um momento muito especial para o Coletivo, o espetáculo nunca é o mesmo, os grupos se misturam, criam cenas com diversos temas e linguagens e levam os trabalhos para a apreciação popular, as crianças se apresentam com seus pais, muitas pessoas de fora se apresentam e somam à cada edição. O Cabaré foi o espetáculo que ajudou a manter a sede em 2014, quando o espaço passou por dificuldades e também ameaçou fechar as portas.

Serviço
Dia 19 de OUTUBRO, sábado, A partir das 20h
Espetáculo: Cabaré Cultural
Local: Em frente ao Galpão da Lua
Rua Julio Tiezzi, 130 – Centro – Presidente Prudente



7ª Som da Casa
A 7ª edição do Som da Casa vem com tudo!

Domingo, 20 de outubro - Das 14h às 22h

Artistas confirmados:
Luis Arf
Denner Negreen - Negreen The Creator
Filhos DA CIÇA
Anderson Chizzolini
Reverso Prudente
Mateuzinho e os Umbigaê
Girassóis Hidráulicos
Como mestre de cerimônia Igor Enrique (BDV)

Essa edição tem dois motivos nobres, a comemoração dos 3 anos de Ocupação do Galpão da Lua e a urgência em arrecadação de fundos para a manutenção do espaço que mais uma vez corre o risco de ser fechado por falta de recursos.


Contribua com o Chapéu!


O "Som da Casa" foi criado em 2014 como um espaço para Grupos e Artistas da música compartilharem seus trabalhos com o público do Galpão da Lua.
Nesta 7ª edição contaremos com várias atrações regionais, parceiros e amigos com música da melhor qualidade
Matheuzinho e Os Umbigaê

Dia 20 de outubro – dás 14h às 22h
Evento: Som da Casa
Local: galpão da Lua






Mostra Curta Na linha – Pessoas Comuns, histórias incomuns - 2ª Edição
A Mostra Curta na linha é um evento de caráter cultural, não competitivo, que tem como objetivo incentivar a produção audiovisual na região de Presidente Prudente e no Oeste Paulista, divulgando o cinema nacional independente, e contribuindo com o calendário cultural regional como mais uma opção de entretenimento, informação e cultura. 


A mostra de 2019 conta ainda com uma série de oficinas formativas, resultado da parceria e apoio do Pontos MIS (Museu da Imagem e do Som) por meio da Secretaria de Cultura de Presidente Prudente, Sesc Presidente Prudente, e de Produtores de cinema local. 

A Mostra conta ainda com outras parcerias na realização do evento e premiações: Audio Way, Galpão da Lua, Unoeste de Presidente Prudente, Terra Park, Sicoob Paulista, Delta Publicidade e Corte a Laser, KNN Idiomas, entre outros.

Acompanhe a programação na página: fb.me/Mostracurtanalinha

24 de outubro - das 19:30 as 21:30 horas
10 Mostra Curta na Linha – Oeste Paulista Abertura e apresentação de filmes em formato curta metragem produzidos em Presidente Prudente e no Oeste Paulista.
Duração 2 horas
Indicação: 14 anos
Gratuito 
Local: Linha do trem Atrás do Galpão Cultural da Lua Barbosa

24 de outubro – Às 19h30
Mostra Curta na Linha – Oeste Paulista Abertura e apresentação de filmes em formato curta metragem produzidos em Presidente Prudente e no Oeste Paulista.
Local: Galpão da Lua
indicação: 14 anos

 Acompanhe a programação: fb.me/Mostracurtanalinha



Espetáculo ROMPIENDO FRONTERAS - CIA.Ciquitos (Braisl/Venezuela)
Espetáculo cômico de Circo para todas as idades, malabarismo, acrobacias e muita palhaçada garantem a risada do público presente
26 de outubro – Presidente Prudente SP - Às 20h
Espetáculo: ROMPIENDO FRONTERAS - CIA.Ciquitos
Local: Em Frente ao Galpão da Lua


Espetáculo Rompiendo Fronteras

quarta-feira, 28 de agosto de 2019

Grupos do Galpão da Lua rumo ao Rio Grande do Sul

Os grupos Mamulengo Rasga estrada e Rosa dos Ventos seguem viagem ao Rio Grande do Sul neste final de semana onde irão compartilhar sua arte dentro da programação do 9º  FESTIA – Festival Internacional de Teatro De Canoas RS.

Os grupos Prudentinos estão na programação com oficinas e espetáculos. Mamulengo apresenta seu espetáculo O Sumiço do Boi Pintadinho e o rosa dos Ventos ministra oficina de Circo e apresenta dois espetáculo, Fuzurufafa Bafafazuru e A farsa do advogado Pathelin.

Segundo o Grupo Tia, organizador do festival, “O lema é: "Persistência e Pé na Tábua"! Assim será o 9º Festival Internacional de Teatro em Canoas que trará artistas do Brasil e do mundo, de 23 de agosto a 01 de setembro, celebrando a arte da cena. A diversidade é uma das tônicas desta edição, que reunirá 30 atividades em todos os quadrantes do município de Canoas, incluindo locais descentralizados."


A programação dos Grupos do Galpão em Canoas RS está assim:
30/08 - Sexta-Feira    
15h - "O Sumiço do Boi Pintadinho" com Mamulengo Rasga Estrada/SP
Local: Associação Vila João de Barro/Niterói

19h às 22h - Workshop de Circo, com o Grupo Rosa dos Ventos/SP
Local: Casa das Artes Villa Mimosa

31/08 - Sábado  
16h - "Fuzurufafa Bafafazuru" com o Grupo Rosa dos Ventos/SP
Local: Loteamento Prata/Fátima
 

01/09 - Domingo
16h - "A Farsa do Advogado Pathelin" com Grupo Rosa dos Ventos/SP
Local: Parque Getúlio Vargas

Acompanhe e saiba mais sobre a programação completa do 9º FESTIA em:
https://festivalfestia.wordpress.com/ ou https://www.facebook.com/festivalfestia/



terça-feira, 13 de agosto de 2019

Galpão da Lua recebe Espetáculo e oficina com Cia. Mundu Rodá

Foto de Rafiz Camargo
Nos dias 15 e 16 de agosto, quinta e sexta-feira, a Cia. “Mundu Rodá” estará em Presidente Prudente para o espetáculo “Figuras Inesperadas” e para a Oficina O Corpo Brincador em Cena. As atividades são gratuitas. O projeto da Cia paulistana foi contemplado pelo ProAc- Programa de Ação Cultural - edital de 2018 e tem o apoio do Galpão da Lua.

A peça, que acontece dia 16, sexta, em frente ao Galpão da Lua, conta a história de um senhor poderoso que manda construir uma cidade para ser exemplo de modernidade, organização lucrativa e prazerosa. Jogos e divertimentos informais, a comicidade corrosiva, combativa ou despretensiosa são malvistas. Nela o artista perde a sua função, a tradição é vista com menosprezo e começa a haver um processo de divisão, higienização social e violência. O ser humano começa a perder suas raízes e o poder torna-se decadente e solitário.

Para povoá-la, seu administrador, o Capitão Marinho, compra de Mestre Ambrósio, um vendedor de Figuras, um saco de figuras. O Capitão porém começa a expulsá-las pois elas não tem utilidade, nem dinheiro, nem qualificação para morar na cidade. Ambrósio tenta modificar algumas figuras para que elas fiquem. Enquanto figuras são expulsas, outras querem entrar. A morte de uma das figuras gera uma revolta que é sufocada. Surge um Cavalo e lidera as figuras na construção de uma outra cidade onde elas caibam.

FICHA TÉCNICA 
Direção Geral: Cia. Mundu Rodá.
Foto de Rafiz Camargo
Dramaturgia e Texto: Luís Alberto de Abreu e Calixto de Inhamuns.
Artistas intérpretes: Alicio Amaral, Juliana Pardo, Cibele Mateus, Carla Passos, Eduardo Oliveira e Val Ribeiro.
Coordenação de Pesquisa do Projeto: Juliana Pardo e Alício Amaral.
Pesquisa Dramatúrgica: Cia. Mundu Rodá.
Colaborador/Provocador em pesquisa em Máscaras Teatrais e Confecção demáscaras: Fernando Linares.
Colaboradores/Provocadores em pesquisa em máscaras e figuras do Cavalo Marinho tradicional: Mestre Inácio Lucindo (Cavalo marinho Estrela do Oriente - PE) e Mestre Biu Alexandre (Cavalo Marinho Estrela de ouro – PE).
Treinamento em máscara neutra, máscara de velhos e máscaras larvárias: Fernando Linares.
Pesquisa e Confecção de Figurinos: Mila Reily.
Pesquisa Cenário e Adereços: Cesar Resende.
Pesquisa e Direção Musical: Alício Amaral.
Produção executiva: Géssica Arjona.

O Corpo Brincador em Cena 

A oficina acontece dia 15, quinta, dás 19h às 22h no espaço da Laje no Centro Cultural Matarazzo. Essa oficina amplia o alcance de um trabalho e propõe se instaurar exatamente no trânsito entre mundos distintos, promovendo conexões entre a tradição e a inovação, a ancestralidade e a atualidade, o urbano e o rural, o teatro, a música e a dança.

Na oficina serão trabalhados diferentes elementos de algumas manifestações tradicionais brasileiras como o Batuque Paulista e o Cavalo Marinho pernambucano, destacando os princípios físicos que fundamentam estas tradições, as corporeidades e as qualidades de energia que elas despertam. Além disso, aborda a transformação do peso em energia, a dinâmica das ações no tempo e no espaço, presença cênica, ritmo, precisão, a relação com o chão e com o ar, a voz em ação e o jogo. São 20 vagas disponíveis e as inscrições são feitas pelo email: producaofederacao@gmail.com

Sobre a Companhia 

A Cia. Mundu Rodá surgiu no ano de 2000. Uma de suas premissas é a compreensão de que a criação cênica contemporânea pode surgir de um diálogo profundo com as tradições populares brasileiras, reverberando a potência de sua expressão artística-social-política e a interseção de linguagens (teatro, dança, música, artes plásticas), elementos determinantes nas expressões brasileiras. Os projetos de pesquisa e criação da Companhia objetivam, em sua essência, trazer à luz histórias e personagens que ficam à margem - da história, da sociedade, da mídia e da justiça.

Serviço
15 de agosto – dás 19h às 22h
Oficina: OFICINA O CORPO BRINCADOR EM CENA - Cia. Mundu Rodá
Local: Espaço Laje – Centro Cultural Matarazzo
R. Quintino Bocaiúva, 749 - Vila Marcondes, Pres. Prudente

16 de agosto – às 20h
Espetáculo: FIGURAS INESPERADAS - Cia. Mundu Rodá
Local: em frente ao Galpão da Lua
R. Julio Tiezzi, 130 – Centro –Presidente Prudente

Cia Mundu Rodá: www.munduroda.com



quinta-feira, 27 de junho de 2019

Ato Artístico - 5 anos sem Lua - Memória e Justiça

Lua e Camila em cena com o Grupo Os Mamatchas
        5 anos sem Lua Barbosa.

Luana Carlana Barbosa foi assassinada em 27 de junho de 2014, um dia após completar 25 anos, vítima do disparo de arma de fogo de um policial militar em uma blitz de trânsito em Presidente Prudente.

Até hoje o crime não teve uma resposta adequada do Estado.

A Justiça ainda não julgou o policial nem houve investigação de outros supostos crimes praticados por militares com objetivo de fraudar e esconder provas.

Contra isso, haverá um ato artístico por memória e justiça, neste sábado, dia 29, as 10 horas, na Praça Nove de Julho, centro, com a participação de vários artistas da cidade.

O ato pretende chamar a atenção de autoridades e da sociedade para o caso.

A luta dos amigos e familiares de Lua Barbosa é para que a justiça seja feita, para que este assassinato não seja mais um caso de impunidade e caia no esquecimento, o que reforça comportamentos violentos e criminosos de policiais militares em suas funções.

O crime do disparo que vitimou Lua Barbosa aguarda julgamento no Tribunal do Júri de Presidente Prudente. Já o forjamento de uma marca de coronhada no capacete do condutor da moto que estava com Lua e o sequestro de imagens de uma câmera de segurança de uma empresa por militares, são crimes que não foram investigados apesar das sérias evidências.

Amigos e familiares de Lua Barbosa esperam um julgamento justo para o policial, um julgamento baseado na verdade sobre o que aconteceu, e não na mentira.

O sentimento deste Ato não é de vingança, ódio, mas o desejo da verdade e justiça.

É lamentável todo abuso de autoridade e outros crimes praticados por policiais após o assassinato para esconder o que aconteceu, uma prática infelizmente comum na instituição militar e que reforça a necessidade de construção de outra política de segurança pública, fundada na proteção da vida, dos direitos civis, dos diretos humanos, e não na suposição de uma guerra que mata centenas de inocentes todos os anos, inclusive policiais.



O Ato acontece no sábado, 29 de junho - A partir das 10h da manhã
Local: Praça 9 de julho

Rede Brasileira de Teatro de Rua - Carta ao Excelentíssimo Sr. Presidente da República


Brasil, 27 de junho de 2019.

Dia Nacional da Tomada do Brasil Pelas Artes Públicas

em memória a Luana Barbosa, assassinada pela polícia militar.

Carta ao Excelentíssimo Sr. Presidente da República,

A RBTR - Rede Brasileira de Teatro de Rua, agregadora de artistas, ativistas e coletivos nesta esfera do teatro brasileiro, bem como pesquisadoras(es) das artes cênicas, educadoras(es) populares e professoras(es) de escolas e universidades públicas, além de profissionais dos mais diversos campos da Cultura, nos 26 estados do Brasil e Distrito Federal, vem, por meio desta, parabenizar o Excelentíssimo Presidente da República, Sr. Jair Messias Bolsonaro, pela escolha do Sr. Roberto Alvim para a condução do Centro de Artes Cênicas da FUNARTE. Ninguém, na ampla área cultural deste país, teria maior capacidade de se integrar a um governo desta natureza, somando-se a um quadro tão distinto de "profissionais" do atual governo federal, nomeados por Vossa Excelência.

O Teatro é uma arte difícil, de elaboração complexa e plural, poética. Teatro este, que não nasceu na Grécia, mas nas ruas e nos ritos visceralmente populares, nos corpos de uma gente que sempre foi morta pelos "vencedores" que contam a história oficial: a classe dominante. Sabemos da importância de nossa poética e prática e das formas plurais e complexas, por meio das quais ela se manifesta, em sua capacidade de dialogar com a população que ainda caminha nas ruas insalubres desse Brasil, em especial nas periferias.

Nenhuma(um) artista desta Rede aceitaria fazer parte de um governo fascista, misógino, homofóbico e militarizado, que em tão pouco tempo, levou às alturas os índices de violência, feminicídio, fome e desemprego, sem apresentar à sociedade brasileira como um todo (e não apenas ao seu próprio contingente eleitoral) alguma proposta efetiva, que não esteja embuída de mais cortes nos investimentos sociais e de privatizações ao gosto do Grande Capital, especialmente do setor financeiro, de parcela considerável das igrejas evangélicas e do agronegócio.

Um governo que se declara inimigo da Educação não poderia ter alguém mais adequado do que o Sr. Alvim, fruto de uma geração teatral de grupo da cidade de São Paulo, a mesma que, agora, ele próprio condena, tendo convertido-se de maneira fanática à fé católica, em sua vertente mais reacionária, o que paradoxalmente dista-se até mesmo do que prega o atual Sumo Pontífice. Alvim perverte a história do Teatro com o discurso ideológico alinhado à lógica ilógica do projeto Escola sem Partido. O Sr Alvim, baseado em crenças individuais, visões milagrosas e passagens bíblicas mal interpretadas, além de repetidos plágios, divide a arte em dois lados e os coloca em uma "guerra", na qual, segundo ele, apenas o time "da esquerda" é ideológico e mal elaborado. Ao outro lado, o "conservador", para o qual ele conclama seguidores, cabe, a seu ver, a "verdadeira poesia" e a neutralidade.

A Rede Brasileira de Teatro de Rua, por sua vez, é uma realidade consolidada e conectada em todo o território nacional. Em suas ações, ela vem, há muito tempo, realizando inúmeras publicações, festivais, espetáculos e encontros municipais, estaduais e nacionais, agregando atualmente mais de 500 grupos teatrais e milhares de artistas em atividade. Somos a história viva de uma cultura que EXISTE E RESISTE, com ou sem o apoio do poder público; que lutou e conquistou leis, programas e editais públicos, com comissões democraticamente eleitas pela sociedade civil, para uma equilibrada divisão das verbas e investimentos públicos na Cultura, que considere sempre a diversidade e a liberdade na produção multidiversificada desse país tão distinto.

Nota-se, portanto, que estamos na contramão das expectativas do Sr. Alvim, o qual, logo em sua primeira ação, já busca impor à realidade apenas um tipo de arte como merecedora de investimentos. Isto tem nome antigo, Sr Presidente da República: "política de balcão". Ou, simplesmente: CORRUPÇÃO. Não nos resta a menor sombra de dúvida de que sua escolha significa um enorme retrocesso no setor das políticas públicas, tão arduamente conquistadas em conferências, encontros e debates nacionais. Não compactuamos com esse governo que é, SIM, ideológico e tem, SIM, um projeto de desmonte e de doutrinação cultural planejado, agora, aparelhado em instituições que eram para ser públicas e democráticas e que passam a se tornar máquina de propaganda aberta e declarada do próprio governo.






Na História, os grandes equívocos não se repetem duas vezes da mesma forma, Sr Presidente da República, a não ser da seguinte maneira: na primeira, como tragédia; na segunda, farsa. E nada nos parece mais farsesco do que essa ascensão patética do Sr. Alvim ao referido cargo na Fundação Nacional das Artes, completando, assim, o seu quadro ilustre dos ditos “representantes de Deus”, ainda cheios de dólares nas cuecas e clamando por justiça com armas nas mãos.

Estamos na platéia, não sentados pacificamente, mas como bons espectadores, com tomates à postos e merda nos sapatos, atentos ao desenrolar dessa história triste, resultado de sucessivos golpes, que nos impedem de calar. O tempo há de provar as injustiças e as máscaras já começaram a cair. E não são poucas.

O Sr. Presidente da República tem, sabemos, o direito de escolher seus colaboradores, mas saiba: o Sr Roberto Alvim jamais terá a legitimidade selada pelos seus pares da categoria cultural. Essa divisão medíocre e simplória que, em seu primeiro ato este colega elabora, com flagrante ignorância, tenda reduzir a apenas dois lados um front cultural de enorme Pluralidade, Liberdade de Expressão Artística e Diversidade Cultural que temos produzido nos últimos anos, mesmo sem os investimentos necessários e políticas adequadas.

Considerando isto tudo, folgamos em saber que o colega Alvim sabe de que lado está, pois nós também sabemos (e muito bem!) o nosso lugar no carro alegre da História. E é somente porque o nosso teatro representa um perigo, ao despertar corpos e mentes para as tamanhas contradições que tem ocorrido, que este governo rapidamente se propõe a eliminá-lo. Proibindo a arte nos meios públicos de trânsito de trabalhadores, como já fez no Rio de Janeiro, ou elevando a cargos públicos da cultura, profissionais que agem em nome de único deus, num Estado que deveria, pela constituição, ser laico. Mas, Sr. Presidente da República, lembre-se que “a História será implacável com os que hoje se julgam vencedores”. Traidores não passarão.

Desde que este país foi invadido e que a matança de nossos povos originários teve início, nós resistimos. Os couros de nossos tambores se esticam no que resta de sol e seguimos fazendo barulho. Nosso teatro não é produzido em gabinetes ou palanques, mas nas ruas, nas vielas e favelas, florestas e assentamentos, quilombos e aldeias que, independente do governo em questão, permanecem vivas, por sua luta e história. Quanto mais nos encurralam, mais nós ficamos perto, juntos, em festa, estandartes de pé e olhos vivos, acendendo fogueiras e ensaiando novas peças, com ou sem o apoio de Vossa Senhoria.

Quando matam Marielle, multiplicam seu grito por todo planeta. Quando assassinam a Lua, nascem estrelas em cada pedaço de ceú. Não se enganem, apontando suas armas aos nossos coletivos e trabalhos. A força ancestral de todos os deuses e deusas desse teatro que pulsa, jamais se dobrará aos seus decretos. Esperamos, juntas(os), editais, comissões, prêmios e programas que sejam de fato PÚBLICOS e abrangendo tudo que nossa cultura já conquistou com muita luta.

“Se não nos deixam sonhar, não deixaremos vocês dormirem em paz”.



segunda-feira, 20 de maio de 2019

Espetáculo "Palhaça Sola" será apresentado, gratuitamente, em Presidente Prudente

Foto de Sté Fratechi
"Palhaça Sola", produção da Atua Cia Teatral de Ribeirão Preto, será apresentada no Espaço Laje do Centro Cultural Matarazzo, nessa sexta feira (24), às 20h. A companhia ministra, ainda, a oficina formativa "Dramaturgia de Palhaç@", no sábado (25), das 09h às 12h.

Espetáculo e oficina são gratuitos e acontecem com o apoio do ProAC – Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo. Além de Presidente Prudente, a circulação passa por outros 07 municípios de diferentes regiões do estado de São Paulo.

Sobre o Espetáculo

"Palhaça Sola" é o monólogo de uma palhaça que se depara com a solidão após um rompimento amoroso. Através de um roteiro original e divertido, a montagem evidencia o auto-abandono na busca desmedida pel@ outr@, e faz um convite ao amor próprio ao diluir no jogo clownesco reflexões contemporâneas sobre o universo feminino tal como o medo da solidão e a imposição de um modelo estético o que, naturalmente, reverbera em discussões sobre o empoderamento feminino e padrões arraigados na rotina da maioria das mulheres.

Com duração de 50 minutos, o espetáculo Palhaça Sola oferece singela comunhão com o público juvenil e adulto, um trabalho que visa difundir a excêntrica figura do palhaç@ e contribuir com a formação de público nas artes cênicas-circenses.

Foto de Sté Fratechi



FICHA TÉCNICA
Foto de Francini Souza
Concepção: Manu Pestana
Direção: Adriana Scannavez
Atuação: Cinthia Vendruscolo
Operadora de luz: Adriana Scannavez
Operador de som: Hezrom Lazarini
Costureira: Zezé Cherubini
Fotografia: Diego Bueno
Vídeo: Rogener Pavinski
Classificação: Livre
Duração: 50 minutos
Produção Cultural: Atua Cia Teatral
Produção Executiva: Adriana Scannavez

Sobre o grupo

A Atua Cia Teatral formou-se a partir da cumplicidade de profissionais com os mesmos propósitos artísticos e, junt@s, constroem uma identidade que valoriza a poética da encenação e o encontro com o público num repertório que também abraça o circo e a arte da palhaçaria.

Sobre a oficina

A "Atua Cia" estuda a linguagem d@ palhaç@ e engendra uma pesquisa que será partilhada na oficina que abrange a “Dramaturgia de Palhaç@”. A vivência abordará essa temática de forma prática, visando fomentar o intercâmbio artístico e expandir o estudo da palhaçaria. A oficina é voltada para profissionais das artes cênicas, palhaç@s e pessoas interessadas com idade acima de 16 anos.


SERVIÇO:
ESPETÁCULO PALHAÇA SOLA
Data: 24 de maio às 20h
Local: Laje – Centro Cultural Matarazzo
Endereço: R. Quintino Bocaiúva, 749 - Vila Marcondes
Ingressos: ENTRADA GRATUITA

OFICINA FORMATIVA “Dramaturgia de Palhaç@”
Data: 25 de MAI das 09 às 12h
Local: Sala Multiuso Centro Cultural
Inscrições: Centro Cultural Matarazzo - VAGAS LIMITADAS

Maiores Informações: @Atuacia
Realização: Governo do Estado de São Paulo | Secretaria de Cultura e Economia Criativa
Produção: Atuacia
Produção Local: (16) 99182-7972 - André Magalhães
Atua Cia Teatral: www.atuacia.com.br


Foto Ricardo Avelar

sábado, 18 de maio de 2019

“A Próxima Companhia”, da cidade de São Paulo, traz espetáculo sobre o problema da moradia a Presidente Prudente.


No próximo sábado, dia 25 de maio, A Próxima Companhia apresenta o espetáculo Os Tr3s Porcos no Conjunto Habitacional João Domingos Netto. No mesmo dia, ministrará, em frente ao Galpão da Lua, uma oficina teatral que tem como base os elementos trabalhados no espetáculo.


Os Tr3s Porcos surgiu da necessidade de se entender a própria cidade como dramaturgia através da linguagem da rua e do circo, e trata de forma lúdica e cômica a questão habitacional, a especulação imobiliária e a falta de moradia, problemas próprios de nossas grandes cidades.

Inspirada na fábula Os Três Porquinhos e utilizando a máscara do palhaço, o espetáculo é concebido para ser apresentado em praças, ruas e locais de grande movimento lançando mão de técnicas de acrobacia, pirotecnia, circo. Ao mesmo tempo em que usa uma estrutura dramatúrgica com expedientes épicos, cenários e figurinos alegóricos. O espetáculo busca aproximação e interação com o público transeunte, expondo a questão da moradia através da linguagem do palhaço, que explora o ridículo, o grotesco e a inadequação.


A Próxima Companhia tem apresentado Os Tr3s Porcos em praças, ruas e espaços culturais de grande fluxo e em todas as apresentações é imediata a identificação do público com os personagens. O espetáculo já circulou por diversas localidades da cidade de São Paulo, Recife, Cuiabá e Distrito Federal, e chega a Presidente Prudente por intermédio do edital ProAC Circulação de Artes Cênicas para Rua, e apoio local do Coletivo Cultural Galpão da Lua.

Sobre a oficina


Com duração de quatro horas (4h), a oficina de teatro proposta tem como eixo artístico-pedagógico o processo de criação do espetáculo Os Tr3s Porcos que são a comicidade, o teatro épico e a rua. Os participantes vivenciarão o compartilhamento das práticas de improvisação, treinamentos energéticos e a relação do ator com o espaço urbano, elementos que foram utilizadas pra criação do espetáculo. É necessário fazer inscrição prévia.

Sobre o grupo

A Próxima Companhia, formada em 2001, tem em sua trajetória uma prática teatral baseada em pesquisas, experimentações e criações artísticas voltadas ao trabalho do ator e sua relação com o público e ao desenvolvimento de uma dramaturgia própria em diálogo com a cidade com foco nas questões sociais e de memória coletiva. Saiba mais em https://www.aproximacompanhia.com.br/tresporcos.

Os eventos são gratuitos e abertos ao público.


Serviço

O quê: Oficina de Teatro
Quando: 25 de maio (sábado) das 14h às 18h
Onde: Em frente ao Galpão da Lua
Inscrições: producaofederacao@gmail.com
Contato: (18) 99742 5994

O quê: Espetáculo Os Tr3s porcos
Quando: 25 de maio (sábado) às 20h
Onde: Praça do Wi-Fi do João Domingos Netto

Sinopse
Três porcos procuram um lugar para construir suas casas. O conto infantil desta vez dirige-se também aos adultos e se passa na cidade, onde o espaço está cada vez mais disputado com o Lobo, o dono do lugar, que fará de tudo para obrigar os porcos a beneficiá-lo e impedir que eles atrapalhem a manutenção e a construção de seus empreendimentos.

Após a apresentação, será realizada uma dinâmica mediadora entre a companhia e o público interessado.

Obs.: Em caso de chuva o espetáculo será transferido para o pátio da Escola Sylvia Marlene Pereira Faustino, na Rua Diogo Parra Peres, 100.

Colabore com o chapéu do Artista de Rua!





Palhaça de Florianópolis/SC se apresenta no Galpão da Lua


No próximo domingo, 26, às 19h, o Galpão da Lua receberá "BIRUTA NUA E CRUA -  Espetáculo de circo e palhaçaria feminina.”  A apresentação tem classificação livre e é 
de graça!

A Artista Calini Detoni (Biruta), de Florianópolis/SC, chega pela primeira vez a Presidente Prudente para compartilhar sua arte com o público. Biruta é atriz, palhaça e pesquisadora de comicidade nas habilidades circenses. Formada na Escola de Palhaços do Circo da Dona Bilica, através do Prêmio Carequinha de Estímulo ao Circo pela FUNARTE, a atriz passou por formações com diversas personalidades da palhaçaria de dentro e fora do país.

Atualmente, Calini se dedica ao "Plano de vôo - N° 1" um projeto independente de circulação do espetáculo "Biruta Nua e Crua" que tem levado pelo Brasil afora a comicidade, as ações e a palhaçaria propostas e idealizadas pela ótica das mulheres. Atualmente, muitos festivais no Brasil e no mundo têm se dedicado a realizar mostras exclusivas de palhaçaria feminina que têm ganhado cada vez mais força e representatividade.

Segundo Calini, seu objetivo “[...] é se apresentar por diversas cidades brasileiras. A intenção é conhecer circos, espaços culturais, escolas e artistas. Quero ir ao encontro de diferentes lugares, culturas e fazeres artísticos, dar a chance para novas oportunidades e me abrir às diversas possibilidades.”

O Projeto tem ido muito bem, uma vez que a Artista já realizou mais de 100 apresentações por diversos festivais nacionais, em 06 estados diferentes, e internacionais durante sua trajetória.

Sobre o Espetáculo:

Biruta solta a voz que lhe povoa, se produz como uma estrela em decadência, desconstrói a vaidade com pitadas de humor. Espetáculo interativo que aborda a essência feminina na palhaçaria em cena e na rua.
Sua banda, Abandonada. Sua Vaidade desconstruída. Biruta não quer tocar apenas os olhos, mas também o coração. É possível! Se rega do riso do público e das eternas possibilidades que vêm com cada jogo. Transmuta o medo em coragem, fragilidade em potência, uma alma nua e crua. O intuito é expandir e encarar os desafios do mundo através do viés feminino, que pode trazer mais generosidade e amor.

Serviço:

O quê? Espetáculo "Biruta, Nua e Crua"
Quando? Dia 26 de maio às 19h
Onde? Em frente ao Galpão da Lua
Classificação? Livre
Duração? 40 minutos
Quanto custa? De Graça, com colaboração espontânea no Chapéu da Artista.

Saiba mais sobre o trabalho de Calini Detoni (Biruta) AQUI.
https://www.facebook.com/palhacabiruta/